terça-feira, 25 de Agosto de 2015 12:11h

Estudantes do Parlamento Jovem apostam no poder transformador da política durante etapa em Divinópolis

Na etapa regional do projeto em Divinópolis, alunos definiram propostas que serão levadas à plenária final

“Vivemos esperando... Dias melhores, dias de paz, dias a mais, dias que não deixaremos para trás. Vivemos esperando... O dia em que seremos melhores. Melhores no amor, melhores na dor, melhores em tudo”. A música "Dias Melhores", da banda Jota Quest, embalou as atividades da plenária regional do Parlamento Jovem de Minas do Polo Centro-Oeste, ocorrida na Câmara Municipal de Divinópolis na última sexta-feira (21/8/15). Trilha sonora de vídeo com as ações do projeto nesse polo, que marcou o início dos trabalhos, a música diz muito sobre o que desejam os estudantes participantes do Parlamento Jovem e sobre como encaram o poder transformador da política.

O Parlamento Jovem de Minas, projeto de educação para a cidadania realizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) em parceria com a PUC Minas e câmaras municipais, realiza, até esta quinta-feira (27), suas etapas regionais. Nessa fase, estudantes do ensino médio de cada um dos oito polos regionais se reúnem para votar as melhores propostas apresentadas durante as etapas municipais sobre o tema Segurança Pública e Direitos Humanos. Essas propostas serão levadas para a plenária estadual, a ser realizada em Belo Horizonte entre os dias 21 e 23 de outubro, encerrando esse longo processo que compreende etapas municipais nos 38 municípios participantes e a regionalização.

A etapa do Polo Centro-Oeste contou com a participação de 27 alunos de Divinópolis, Nova Serrana e Pains. As cinco instituições representadas foram: Escola Estadual Joaquim Nabuco (Divinópolis); Escola Estadual Padre José Venâncio (Pains); e Escolas Estaduais Maria Zeli Diniz Fonseca e Antônio Martins, além do Instituto Educacional Saber (IES) – Rede Pitágoras (Nova Serrana).

Os estudantes Keven Daniel de Paula, Maria Eduarda de Paula Camilo Pereira e Guilherme Queiroz participaram da etapa regional. Eles compartilham não só a mesma idade – todos têm 15 anos -, mas também a expectativa de poderem contribuir para um país melhor. Keven estuda no 1º ano da Escola Estadual Joaquim Nabuco. Ele participa pela primeira vez do Parlamento Jovem e diz que já mudou sua visão sobre a política. “Antes, pensava apenas que a política era muito falha. Agora, vejo que há barreiras, mas também a possibilidade de superá-las, que há políticos que têm interesse verdadeiro em melhorar algumas áreas”, afirmou.

Segundo Keven, o Parlamento Jovem não só o ajuda a compreender melhor a política, mas também a aprender um pouco sobre a área do Direito. “Quero ser promotor de Justiça. Então, o conhecimento que o projeto me proporciona será importante para o meu futuro e também para ganhar confiança para falar em público”, acrescentou.

Estudante do 2º ano da Escola Estadual Padre José Venâncio, Maria Eduarda também participa do projeto pela primeira vez. Ela também comentou que seu interesse pela política aumentou depois de participar do Parlamento Jovem. “Eu pensava em anular o voto, achava que só existiam políticos corruptos. Agora, penso que há boas pessoas envolvidas com a política e que é possível melhorar e mudar o País”, contou. A aluna enfatizou que estudar o tema deste ano tem sido instigante, pois o assunto é muito atual.

Participando pela segunda vez do Parlamento Jovem, Guilherme, que frequenta o 2º ano do Instituto Educacional Saber (IES), também falou que o tema desta edição acrescentou muito para sua vida. “É um tema que chama muita atenção porque a violência aumenta a cada dia, representando um grande desafio”, comentou. Para Guilherme, o tema possibilitou ampliar a visão também para questões como os segmentos vulneráveis.

Ele enfatizou que o projeto faz com que o participante passe a se ver como parte da política. “Você percebe que pode e deve se manifestar contra práticas de corrupção, que tem capacidade de exigir mudanças e cobrar”, finalizou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.