quinta-feira, 18 de Abril de 2013 11:32h Divulgação

Ex-presidente Lula é cidadão honorário de Minas Gerais

Ele recebeu a homenagem na ALMG na última segunda-feira (15), em solenidade que reuniu cerca de 650 pessoas no Plenário.

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva recebeu na tarde da segunda-feira passada (15), no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o título de cidadão honorário do Estado. A homenagem foi realizada em Reunião Especial, por solicitação do deputado Rogério Correia (PT), que assim como outros deputados estaduais participou da cerimônia. O presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), comandou os trabalhos e, em seu pronunciamento, lembrou o papel histórico desempenhado por Lula neste momento de intensa transformação do País. O Plenário recebeu aproximadamente 350 pessoas para a homenagem, enquanto outras 300 acompanharam a solenidade das galerias.

Além do homenageado e dos deputados Dinis Pinheiro, Rogério Correia e Adelmo Carneiro Leão (PT), compuseram a mesa de honra o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto; os ministros da Agricultura, Antônio Andrade; e da Educação, Aloísio Mercadante; o desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, José Afrânio Vilela; o deputado federal Weliton Prado (PT-MG); a defensora pública geral do Estado, Andrea Abritta; o vice-prefeito de Belo Horizonte, Délio Malheiros; o vereador Juninho Paim (PT); os presidentes dos diretórios nacional e estadual do PT, Rui Falcão e Reginaldo Lopes, respectivamente; e a presidente da CUT-MG, Beatriz Cerqueira.
Aberta por Dinis Pinheiro, a Reunião Especial contou com a presença de outras autoridades das esferas federal, estadual e municipal de governo, além de muitos prefeitos e vereadores do interior de Minas. Filiados e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores (PT) e de outros partidos da base do governo Dilma Rousseff também se fizeram presentes. Primeiro a discursar, Rogério Correia, autor do requerimento para a homenagem, concedida ainda em 2011, mas só agora formalizada, classificou Lula como “eterno presidente da República”. Ele lembrou os principais momentos da trajetória pessoal e política de Lula, destacando a importância da homenagem. “Minas Gerais reconhece agora o papel histórico desse brasileiro. Com esse título de cidadão honorário, ele se torna representante de todo o povo mineiro”, afirmou.
O diploma de cidadão honorário de Minas Gerais foi entregue a Lula por Dinis Pinheiro e Rogério Correia. Sorrindo bastante, Lula ergueu a placa para o público, arrancando uma salva de palmas. Depois, foi a vez do ex-presidente discursar. Lula começou seu pronunciamento lembrando sua passagem por Minas Gerais, em julho de 1979, para apoiar a paralisação dos trabalhadores da construção civil, movimento que ficou nacionalmente conhecido como a “Greve dos Pedreiros”. Sempre com referências ao futebol, como fazia quando era presidente, Lula lembrou que os trabalhadores realizavam suas assembleias no antigo estádio do Atlético, perto da Assembleia, onde hoje é um shopping. A mobilização foi duramente reprimida, resultando na morte de um trabalhador de 24 anos, e representou, segundo Lula, uma virada histórica na mobilização dos trabalhadores, que começou em Minas.
Lula lembrou ainda que a presidente Dilma Rousseff é mineira, fazendo outras referências a personalidades mineiras, muitas já falecidas. Até Pelé foi citado. “Muitos se esquecem de que Pelé é mineiro de Três Corações”, apontou. “Tenho orgulho de ter feito muito por Minas. Tenho certeza de que a presidente Dilma já fez e vai fazer muito mais. Por isso, o título de cidadão mineiro é daquelas homenagens que dão sentido à nossa vida. Mas antes de receber esse título, eu já me sentia em casa em Minas Gerais. Sempre me senti mineiro de alma e de coração”, completou Lula, que ganhou de presente dos deputados estaduais as camisas do Atlético, do Cruzeiro e do América.
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.