sexta-feira, 17 de Julho de 2015 13:08h Atualizado em 17 de Julho de 2015 às 13:13h.

Fernando Pimentel autoriza retomada das obras do Hospital Regional de Juiz de Fora

Governador instalou Fórum Regional no município e anunciou investimentos na região, como o reinício das obras de acesso ao aeroporto Itamar Franco

A instalação do Fórum Regional de Governo em Juiz de Fora, Território da Mata, nesta sexta-feira (17/7), foi marcada pelo anúncio de importantes investimentos e obras na região. Durante o evento, o governador Fernando Pimentel autorizou a retomada das obras do Hospital Regional de Juiz de Fora e do trecho da rodovia que liga os municípios de Goianá, Coronel Pacheco e Juiz de Fora, acesso ao Aeroporto Presidente Itamar Franco.
Em seu discurso, Pimentel afirmou o compromisso com a retomada do crescimento econômico da região. “Todo esse tempo com a população reivindicando essas demandas e nada foi feito. Agora, nós começamos a arrumar a casa. Vamos retomar as obras da estrada de Goianá, que é importantíssima para a região. Como se faz um aeroporto daquela capacidade e não temos uma via de ligação?”, afirmou.
Para as obras de acesso ao Aeroporto Regional da Zona da Mata e que liga os três municípios, com 13,9 quilômetros de extensão, serão investidos R$ 14 milhões. Já a conclusão das obras do Hospital Regional está prevista para o final de 2016. A unidade, segundo o governador, irá contar com 226 leitos para atender 1,6 milhão de pessoas de 38 municípios.
Durante o evento, Pimentel assinou despacho governamental autorizando o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) a incluir no BDMG Urbaniza o município de Juiz de Fora. O programa tem linhas de crédito para obras e instalações relacionadas à iluminação pública, mobilidade urbana e drenagem urbana. O governador também entregou as chaves de uma usina móvel de micropavimentação asfáltica ao prefeito de Rio Pardo e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Paraibuna (Ampar), Agostinho Ribeiro Paiva.
Segundo o governador, a nova gestão está engajada em novas conquistas para a Zona da Mata. Na última semana, o Estado criou um grupo de trabalho com representantes do Estado, do município, empresários e instituições de ensino para realizar estudos e apresentar propostas de benefícios fiscais e tributários para a região, com o objetivo de recuperar a capacidade de atração de investimentos.
“A Zona da Mata repete a mesma reivindicação há vários anos. O esvaziamento econômico da região se agravou muito, principalmente com os incentivos fiscais oferecidos pelo Estado do Rio de Janeiro. O grupo de trabalho vai nos apresentar uma proposta efetiva de alteração tributária para enfrentar essa situação”, garantiu o governador.
O prefeito de Juiz de Fora, Bruno Siqueira, classificou como histórico este dia (17/7), pelo evento de instalação do Fórum Regional de Governo – Território Mata e pelos investimentos anunciados. “São investimentos e ações muito importantes para a nossa região. Essa é uma prova do compromisso do Governo de Minas Gerais com Juiz de Fora e com a Zona da Mata”, afirmou.

Cultura e segurança
Juiz de Fora também foi contemplada com uma importante obra que irá valorizar a cultura da região. Na última semana, Fernando Pimentel assinou a ordem de serviço para o término das obras do Teatro Paschoal Carlos Magno, paralisadas há três décadas. Com investimentos de R$ 6 milhões do governo do Estado, o teatro terá capacidade para 400 pessoas e irá contar com uma galeria de arte, um anfiteatro, café e salas para as reuniões e ensaios.

Já no município de Leopoldina foi inaugurado, nesta sexta-feira (17/7), o 4º Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar, que irá contar com efetivo próprio e quatro viaturas. A corporação também irá atender outros 12 municípios da região.

O vice-governador Antônio Andrade também participou do evento, ao lado de secretários de Estado, deputados federais e estaduais, prefeitos, vereadores, lideranças políticas, sociais e movimentos populares.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.