sexta-feira, 4 de Novembro de 2011 13:56h Flávia Brandão

Frases de combate a pedofilia e drogas em grandes eventos são aprovadas na Câmara

“Diga não as drogas”, “Drogas são só para os fracos”, “Viva feliz, não use drogas”, “Todos contra a pedofilia”. Essas são as frases prevista pelo Projeto de Lei CM 075/2011, de autoria do vereador Milton Donizete (PRTB), que foi aprovado ontem na Câmara Municipal de Divinópolis  por 12 votos . As frases deverão - após sanção do projeto pelo prefeito municipal - estarem de forma visível presentes na realização de eventos de grande porte em Divinópolis

 

 

Na justificativa do projeto, o vereador Milton Donizete ressaltou que o objetivo do mesmo é prevenir e orientar relativo ao perigo e os danos, que a droga possa causar na vida das pessoas e divulgar a idéia de combate a pedofilia. “Os eventos de grande porte de nossa cidade, tem como público alvo os jovem, momento da vida onde geralmente as drogas lhe são apresentadas. Essas frases ligada a publicidade dos eventos, tem como objetivo mostrar aos jovens que podem festejar sem se drogar. Assim também conscientizar a todos a importância do combate a pedofilia”, declarou.

 

O vereador Beto Machado parabenizou o colega parlamentar pela iniciativa no sentido de combater o mal da pedofilia e drogas colocando para os cidadãos essa ideia. “É fundamental que trabalharmos para cada vez mais melhorarmos a sociedade divinopolitana”, manifestou.

 


OS

 

Também na tarde de ontem, o projeto que dá poderes ao Executivo para qualificar como Organizações Sociais (OS) pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, cujas atividades sejam dirigidas à saúde, à pesquisa científica e ao desenvolvimento tecnológico, estava apto para votação, no entanto a pedido do vereador e líder do governo Edmar Rodrigues (PSD) foi concedida vista de sete dias. O edil justificou o pedido uma vez que deseja mais informações e solicitou ao presidente da Casa para a próxima terça-feira (8) agendamento de uma reunião com técnicos da Prefeitura para debater o modelo, que está previsto para ser implantado no Hospital Público. A vereadora Heloisa Cerri (PV) salientou que o projeto seria preciso mais que 7 dias para debater a questão, visto que as OS podem ser um porta de abertura para corrupção, já que as mesmas trabalham com recursos públicos sem licitação. A parlamentar pediu 15 dias, mas Edmar manteve o pedido de sete dias alegando se fosse preciso mais tempo a vereadora poderia pedir sobrestamento após a vista.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.