quarta-feira, 10 de Abril de 2013 08:10h Atualizado em 10 de Abril de 2013 às 08:12h. Carla Mariela

Gilson Soares, se reune com os técnicos da prefeitura de Divinópolis.

O objetivo do encontro foi apresentar o resultado da 1ª etapa do plano, uma vez que a partir da próxima semana terá início a fase das Audiências Públicas

O presidente da Funedi/UEMG e professor, Gilson Soares, se reuniu na semana passada com os técnicos da prefeitura de Divinópolis. A reunião teve o objetivo de compartilhar todas as questões que foram debatidas na 1ª etapa do Plano desenvolvida durante os encontros preparatórios.
De acordo com Gilson Soares, este encontro aconteceu por meio da equipe técnica do Plano que contou com cerca de quarenta técnicos do Poder Executivo. Durante reunião foi exposto para todos os diagnósticos levantados para o plano diretor. O professor afirmou que como a equipe está entrando na reta final para iniciar a 2ª etapa, que é a fase das Audiências Públicas é importante que os técnicos da prefeitura acompanhem bem o processo porque são eles que vão ter que acompanhar o Plano, quando este, já estiver concluído para ser colocado em prática.
Ainda conforme Gilson Soares, o processo de discussão para com os técnicos foi fundamental e positivo, uma vez que eles estão sensíveis às mudanças. “Foi mostrado para eles algumas situações que às vezes no dia a dia quando estão trabalhando não tem como estes refletirem. Foi um bom encontro que a equipe do plano fez”, afirmou.
Os diagnósticos que foram apresentados para os técnicos neste encontro foram divididos em duas áreas: socioeconômica e físico-territorial. Os mapas que foram trabalhados pela equipe durante o processo para se obter o diagnóstico da cidade também foram apresentados. 
No encontro a socióloga e coordenadora da equipe do Plano, Maria Antonieta, ressaltou que a participação dos técnicos foi um ponto positivo para a reunião. Para ela, é importante a participação das diversas secretarias, considerando abrangência intersetorial do Plano Diretor. Portanto foi uma reunião produtiva segundo a socióloga.
Ainda conforme Maria Antonieta, a reunião com os técnicos teve como objetivo servir como preparação para a etapa das Audiências Públicas, que começam a partir do dia 15 de abril, no anfiteatro da SEMUSA.
Em edições anteriores da Gazeta do Oeste, Maria Antonieta, havia explicado que com o Estatuto da Cidade, Divinópolis passou a ser obrigada em 2001 a fazer a revisão deste Plano. Segundo Maria Antonieta, este Estatuto traz uma referência muito importante no que se refere à organização da cidade. “A cidade é uma propriedade privada, particular, e precisa cumprir uma função social, esta seria de ordenar o município para assegurar a qualidade de vida, a justiça social e o desenvolvimento das atividades econômicas. São estes três grandes pilares coincidentes que estão como referência para a sustentabilidade e que acabam sendo um norteador para o nosso trabalho”, concluiu.
Após a etapa das Audiências Públicas, acontecerá a Conferência da Cidade e o anteprojeto de lei que será encaminhado para a Câmara Municipal de vereadores. Se o projeto for aprovado pela Casa Legislativa, este será implementado e revisado a cada dez anos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.