Governo de Minas publica decreto que institui a Comissão de Transição governamental

Foi publicado no Diário Oficial dos Poderes do Estado – “Minas Gerais”

Foi publicado no Diário Oficial dos Poderes do Estado – “Minas Gerais” –, decreto nº 46.631, assinado pelo governador Alberto Pinto Coelho, que institui a Comissão de Transição governamental prevista na Lei nº 19.434, de 11 de janeiro de 2011. Constituída a partir de indicação pelo governador eleito para o próximo mandato, a Comissão de Transição tem o objetivo de inteirá-lo acerca da estrutura, informações, e do funcionamento dos órgãos e entidades da administração pública estadual, bem como preparar os atos a serem publicados imediatamente após a posse.
A Comissão de Transição será integrada pelos seguintes membros indicados pelo governador eleito, e designados neste Decreto: Marco Antônio de Rezende Teixeira, que exercerá a coordenação; Helvécio Miranda de Magalhães Júnior; Murilo de Campos Valadares; Paulo de Moura Ramos; Eduardo Lima Andrade Ferreira; Marco Aurélio Crocco Afonso; e Marco Antônio Castello Branco. Cabe ao coordenador da Comissão de Transição formalizar as requisições junto à Seccri.

Compartilhamento das informações
As secretarias de Estado e os órgãos autônomos terão o prazo de cinco dias úteis, contados da publicação deste Decreto que ocorreu no dia 25, para apresentar documentos que sintetizem as respectivas informações, bem como das autarquias e fundações vinculadas. Os documentos deverão conter, no mínimo, estrutura orgânica, número de servidores, cargos em comissão, indicadores finalísticos, carteira de programas para 2015, termos de parceria e convênios vigentes, ficando os respectivos titulares responsáveis pelo teor das informações prestadas.

Reuniões temáticas
A Seccri, em articulação com a Seplag, oferecerá apoio técnico à transição e organizará cronograma para disponibilização de informações e realização de reuniões temáticas. Serão disponibilizados equipamentos e estrutura física necessários ao desempenho das atividades da Comissão, sempre mantendo a Intendência da Cidade Administrativa informada.
Importante ressaltar que os membros da Comissão de Transição, no desempenho das suas atividades, deverão manter sigilo dos dados e informações confidenciais a que tiverem acesso, sob pena de responsabilização, nos termos da legislação. Além disso, é vedada a remuneração, a qualquer título, para os integrantes da Comissão, cujos trabalhos serão encerrados em 31 de dezembro de 2014.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.