sexta-feira, 7 de Dezembro de 2012 08:00h Atualizado em 7 de Dezembro de 2012 às 08:31h. Por Carla Mariela Colaboração Daniel Michelini

Governo Federal não se sensibiliza com a situação dos municípios

Segundo Vladimir Azevedo, o prazo estipulado pela ministra Ideli Salvati era até dia 29 de novembro. Silêncio do Planalto ainda continua.

O prefeito do Município de Divinópolis, Vladimir Azevedo, esteve no Distrito Federal no dia 13 de novembro, onde participou de um movimento municipalista que reuniu mais de 2.000 prefeitos. O objetivo do encontro era buscar as devidas respostas com a ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, representando o Governo Federal, sobre as questões relacionadas com a queda do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que afetou os Municípios brasileiros. O parecer da ministra, sobre o assunto não foi exposto no encontro em Brasília, mas ficou decidido que seria apresentado no dia 29 de novembro, porém conforme Vladimir Azevedo, isso não aconteceu.
Logo que Vladimir Azevedo chegou a Divinópolis após o encontro prefeitos em Brasília, ele concedeu uma entrevista para a Gazeta do Oeste, explicando o que de fato havia ocorrido nessa reunião no Distrito Federal. “Primeiramente, houve uma reunião no dia 10 de outubro, quando a situação do FPM começou a se agravar, que eu não estive presente. Nessa reunião foi apresentada uma pauta para o Governo Federal, e foi pedido o prazo até 13 de novembro para dar a resposta. Com base nessa pauta, os prefeitos foram mobilizados para irem até Brasília buscar essa resposta, sendo que o que foi pedido foi o nosso Imposto de Produto Industrializado, IPI, que foi confiscado no FPM, que significa no total um bilhão e oitocentos milhões de reais que fechariam o ano, que o Governo Federal tirou dos orçamentos municipais, somado a crise econômica que trouxe uma redução de atividade econômica, e consequentemente, essa perda toda que reflete no Município”, ressaltou o chefe do Executivo.
O prefeito ainda destacou durante a entrevista, que o movimento municipalista aconteceu com a presença de vários prefeitos, mas que para a sua tristeza a ministra Ideli Salvatti, não tinha uma resposta positiva na questão do IPI, e afirmou para os prefeitos que ela não tinha recebido o sinal verde da Fazenda, mas que iria dar o seu parecer no dia 29 de novembro. “É um absurdo, porque a Fazenda não tem que dar o sinal verde no que não é dela, esse dinheiro é dos Municípios brasileiros, e parece não haver sensibilidade por parte do Governo Federal”, disse.
Embora, Vladimir Azevedo tenha relatado que o prazo estipulado pela ministra para dar um parecer diante da situação foi dia 29 de novembro. Hoje, 24 dias após o prazo previsto para a resposta da ministra ao entrar em contato com o prefeito para saber se ela já se prontificou em falar alguma coisa, Vladimir Azevedo informou que infelizmente não.
“Até então, temos é um silêncio absoluto por parte do Palácio do Planalto, o que surpreende a todos nós. Nem uma resposta, nem um não, nós ouvimos ainda. Nós estamos apreensivos, o presidente da Federação Nacional dos Municípios está atento, ele está cobrando. Nós também, estamos pedindo aos nossos Deputados que assim o façam, mas infelizmente sentimos uma falta de sensibilidade do Governo Federal com a situação dos Municípios brasileiros. Então agora a nossa luta é para ter essa resposta, mesmo que seja um não, mostrando a insensibilidade da parte do Governo Federal”, encerrou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.