sexta-feira, 12 de Junho de 2015 13:25h

Governo mineiro participa de evento empresarial em Araxá

Encontro reuniu vice-governador Antônio Andrade, secretários de Estado e empresários para debater ações destinadas a incrementar economia de Minas Gerais

O vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade, e secretários de Estado, participaram nesta sexta-feira (12/6) da 6ª edição do Conexão Empresarial Araxá, evento que reúne empresários e lideranças políticas para debater os rumos do país. O encontro teve início na última quinta-feira e termina no domingo (14/6) no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá.
Em seu discurso, Antônio Andrade elogiou os esforços que têm sido feitos pela administração do governador Fernando Pimentel para resgatar investimentos, diante do quadro de déficit de R$ 7,2 bilhões no caixa do Estado previsto para este ano. “Recebemos o governo de Minas Gerais com grande dificuldade administrativa e financeira. Temos trabalhado muito. Pimentel tem nos surpreendido de forma extremamente positiva pela a capacidade gerencial, apesar de todas as dificuldades que herdamos. Achamos que iríamos apenas pagar dívidas este ano, mas já estamos fazendo obras, algumas em Araxá”, frisou Andrade, que representou o governador no evento.
“Encontramos na Secretaria de Meio Ambiente uma dificuldade imensa. Processos parados há anos e uma greve que afetava a todos nós”, disse Andrade. “Já equacionamos a greve, pagamos os funcionários. É justo o que eles queriam”, completou.
O vice-governador convocou os empresários a estreitarem parcerias com o poder público estadual e ressaltou que o trabalho é a “saída” para a crise econômica pela qual passa o Brasil. “Nenhuma crise suporta o trabalho. Com muito trabalho, vamos superá-la. Temos de trazer várias empresas para Minas, e isso implica em simplificar o sistema tributário”, afirmou.
Andrade disse ver “com alegria” o quanto o empresariado acredita no Estado e no país. “Nosso grande parceiro é o setor empresarial. Algumas empresas entram com o dinheiro, outras com ações, sejam pequenas ou grandes empresas, mas temos de trabalhar em conjunto”.

Indústria criativa
Em sua palestra sobre “Turismo e Indústria Criativa”, o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), Marco Antônio Castello Branco, ressaltou o olhar regionalizado do governo Fernando Pimentel, com a criação dos Fóruns Regionais, e apresentou exemplos para aprimorar o turismo e a economia no Estado, como as experiências de gestão em Santiago de Compostela, na Espanha, e em Bonito, no Mato Grosso do Sul.
“Trouxemos a experiência de Compostela, de Bonito, para que os exemplos possam ter frutos em Minas Gerais. Não há nenhuma razão para que a Serra do Cipó, Carrancas e o Circuito das Águas não tenham o mesmo efeito na economia como têm nesses locais. Nós não somos menos competentes nem menos inteligentes”, afirmou o presidente da Codemig.
Uma das maneiras de intensificar o turismo, segundo ele, será o lançamento de uma plataforma de turismo digital. “É o primeiro braço real que a Codemig vai dar. Será um site com cada atração turística das diversas cidades de Minas”, resumiu. Ainda não há previsão para o lançamento do site.
O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Miguel Corrêa, apresentou em sua palestra o novo projeto MGTI, que pretende colocar Minas Gerais como centro de tecnologia de referência internacional. A meta, segundo Miguel Corrêa, é fazer com que a tecnologia e a inovação possam ser “a terceira fonte econômica do Estado”, depois do minério e do café.  “O futuro de Minas Gerais está ligado à sua capacidade de inovar. Queremos fazer com que Minas seja o lugar do Brasil e do mundo para se inovar. Para isso, vamos dialogar o tempo inteiro com a iniciativa privada, fazer parcerias com universidades e fortalecer as startups do San Pedro Valley, em Belo Horizonte”, afirmou.
As metas para 2022 é atingir R$ 12,9 bilhões de faturamento anual das empresas. Para isso, seriam necessários investimentos anuais R$ 12,5 milhões em geração de negócios, capacitação, condomínio virtual e ambiente regulatório. O horizonte do programa é formar e capacitar até 75 mil novos profissionais e atrair até 2.500 empresas no condomínio virtual, aumentando a competitividade do Estado na área de TI.
Também estiveram presentes ao evento o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Adalclever Lopes, o prefeito de Araxá, Aracely de Paula, e o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Altamir Rôso.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.