sexta-feira, 19 de Outubro de 2012 08:40h Gazeta do Oeste

Gurgel reforça pedido de prisão imediata dos réus do mensalão

Na reta final do julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse ontem que estuda uma nova manifestação aos ministros, que deve ser entregue na próxima semana, reforçando o pedido de prisão imediata dos réus condenados.

Depois de quase três meses de julgamento, 37 sessões e 25 condenações, o Supremo já estabeleceu que houve um grande esquema de desvio de recursos públicos com o objetivo de comprar apoio político no Congresso nos primeiros anos do governo Lula.

Os ministros começaram ontem a analisar o último capítulo da denúncia que trata da formação de quadrilha. A expectativa é de que o desfecho do caso ocorra na semana que vem. Ele disse que não vê sentido em esperar a publicação da decisão e eventuais recursos para que as condenações sejam efetuadas.

"Do ponto de vista da Procuradoria, caberia a execução imediata da decisão", disse Gurgel. "O que eu defendo é que a decisão do STF não desafia recursos de efeito modificativo", completou.

Ao final do julgamento, os ministros estabelecerão a dosimetria (o tamanho) das penas. Ainda não é possível saber que réus irão efetivamente para a prisão. Pelo Código Penal, o regime é inicialmente fechado para penas a partir de oito anos.

 

 

 

 

 

 

EM

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.