quinta-feira, 1 de Março de 2012 08:50h Atualizado em 1 de Março de 2012 às 09:49h. Carla Mariela

Homicídios em Divinópolis preocupam parlamentares da Câmara Municipal

No mês de Julho a cidade receberá programa antidrogas diferenciado

A 7ª Reunião Ordinária da última terça-feira ocorreu com o intuito de que vereadores votassem o projeto de Lei do Polo Turístico de Negócios, autoria do parlamentar Beto Machado (PSDB).  Apesar do foco da reunião ter sido a proposta voltada para pontos turísticos na região dos shoppings no bairro Bom Pastor, outros temas foram também debatidos. Além do projeto, o qual foi aprovado por unanimidade pelos vereadores, o fato que mais chamou a atenção dos parlamentares foi o índice alarmante de homicídios em Divinópolis.
Segundo o estudo recente do Ministério da Justiça, Minas Gerais ocupa a quarta posição no ranking que comparou as taxas de homicídios nas 27 unidades da Federação, apesar de ser o segundo Estado mais populoso. Baseado no levantamento do Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds), o Estado registrou um aumento de 16,33% na taxa para cada 100 mil habitantes, que passou de 15,84 em 2010 para 18,43 em 2011.
Em Divinópolis, já são 13, o total de homicídios em dois meses. Preocupado em tentar amenizar essa situação, o vereador Geraldinho da Saúde (PR), apresentou ideias que possibilitam o tratamento diferenciado aos jovens que são dependentes químicos, com o objetivo de fazer com que esses jovens futuramente sejam inseridos no mercado de trabalho e também tenham momentos de lazer. ‘O ideal seria que professores de Educação Física e estagiários de Fisioterapia colaborassem com o projeto, pois a academia ao ar livre nas praças seria fundamental, pois alem de combater doenças, iria também fazer com que Jovens se interessassem cada vez mais pelo esporte’’, ressalta.
De acordo com o Vereador Geraldinho da Saúde, Divinópolis não é um fato isolado, pois devido pesquisas atuais, de cada dez cidades, nove possui problemas relacionados ao tráfico de drogas. “É uma epidemia mundial e o Brasil está vivendo essa situação e Divinópolis encontra-se assustada com esses últimos quatro homicídios. Infelizmente a grande maioria das mortes tem a ver com a questão das drogas”, relata.
Quando foi questionado sobre alguma proposta de projetos para que os jovens não se direcionassem ao caminho das drogas, Geraldinho disse que, existe um programa chamado Centro de Atenção Psicossocial destinado a atender dependentes de álcool e outras drogas (CAPS AD), no qual seria fundamental se fosse concretizado na cidade. “Precisamos urgente do CAPS AD, pois nós sabemos que muitas famílias hoje gritam por socorro, por tratamento para o seu ente querido que é dependente das drogas. No ano passado eu encaminhei juntamente com o Deputado Jaime Martins (PR), ao ministro da saúde Alexandre Padilha (PT-SP), solicitando a ele a interferência do Ministério da Saúde para se ter o CAPS AD na cidade. O Município está sensibilizando, enviou o projeto, e agora de fato pelas informações que chegaram, é que o Município de Divinópolis vai receber o CAPS AD, aborda.
Conforme Geraldinho já existem profissionais que são treinados para fazer parte do CAPS AD e que o Ministério da Saúde disponibilizou esses treinamentos para capacitar as pessoas que também estão dispostas a ajudar. ‘Eu cobrei do Secretário Adjunto se já existe capacitação para esse pessoal e ele disse que a pessoa responsável já está com a equipe treinada e já verificando o local para até Julho já iniciar o tratamento com os dependentes químicos’’, explica.
Sendo assim, os pais que estiverem interessados em ajudar os seus filhos, ou pessoas conhecidas que e dependente químico, fiquem atento com esse novo programa CAPS AD que provavelmente instalará em Divinópolis. Alguns parlamentares parabenizaram Geraldinho por abordar esse tema na reunião.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.