sexta-feira, 24 de Agosto de 2012 14:51h Carla Mariela

Jaime Martins foi escolhido para fazer parte de Comissão Especial

O Deputado Federal Jaime Martins (PR/MG), que já é integrante da Comissão de Viação e Transportes e Presidente da Subcomissão Especial do Trem de Alta Velocidade, vai fazer parte também da Comissão Especial que vai analisar a Medida Provisória de número 576/12, que tem como objetivo criar a Empresa de Planejamento Logística S.A. (EPL). A escolha foi feita por meio da liderança do PR na Câmara Federal.

 


Conforme o Deputado Federal Lincoln Portella, líder do bloco parlamentar, Jaime Martins foi escolhido justamente por já fazer parte dessas comissões e é um parlamentar que entende do assunto. “Jaime Martins é com certeza um dos parlamentares com maior expertise em logística e transporte multimodal da nossa Casa Legislativa e irá cumprir um belo trabalho, a exemplo de outras comissões que ele participa”, disse.

 

O assessor de Jaime Martins, Elias Costa, explicou para a reportagem da Gazeta, que o deputado era o presidente da subcomissão quando o governo começou o projeto Alta Velocidade e criou-se a ETAV, uma empresa de transporte ferroviário de alta velocidade. Mas, a partir de agora a ideia é criar uma empresa voltada para a logística que chamará Empresa de Planejamento Logística (EPL).

 

Jaime Martins em entrevista anterior à Gazeta do Oeste comentou sobre a Medida Provisória 576/12, segundo ele, a primeira fase prevê a aplicação de R$133 bilhões para construções de rodovias e ferrovias nos próximos 25 anos, do total de investimentos que foram prometidos, R$41 bilhões serão para rodovias e R$91 bilhões para ferrovias.

 

A avaliação feita por Jaime Martins em relação a essas ações feitas pelo Governo Federal foi positiva. Para o deputado essa atitude é importante para o setor de rodovias e ferrovias, além disso, serve para destravar o nó logístico do país. “Esses recursos irão beneficiar o país como um todo. Temos a certeza que essa atitude será uma alavancada, pois esse processo estava muito lento. Esperamos que esses investimentos possam ser significativos, sendo aplicados: parte do dinheiro público e parte em recursos privados”, relatou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.