sexta-feira, 17 de Maio de 2013 10:15h Carla Mariela

Jaime Martins reúne com Ministro da Saúde

O encontro serviu para cobrar recursos para os municípios de Minas Gerais

O deputado federal, Jaime Martins (PR/MG), na última quarta-feira (15), relatou sobre o encontro que teve com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em Brasília, na terça-feira (14), para tratar de questões voltadas a saúde. Na ocasião, Jaime Martins cobrou do ministro mais celeridade e suporte para municípios mineiros.

De acordo com Martins, o governo federal precisa ajudar as cidades de Minas aplicando os recursos. Sobre Divinópolis, ele citou o hospital público o qual as obras estão em andamento. Para ele, esta instituição não vai funcionar se o governo federal não entrar com investimentos, com os equipamentos necessários para a sustentação da entidade.

Outro local em Divinópolis que ele citou como exemplo, pelo qual ele está lutando por recursos, é o Hospital São João de Deus e a ampliação do Hospital do Câncer. O Hospital de Nova Serrana, a Santa Casa de Formiga, hospitais de Lagoa da Prata e Arcos, também foram citados no encontro com o ministro Alexandre Padilha. “Estamos atentos aos programas do governo federal e em conversa com os prefeitos dos municípios. O ideal é fazer estes encontros para cobrar do ministro os recursos para que eles possam ser aplicados em benefício da população”, afirmou.

Baseando ainda na fala de Martins, na última segunda-feira (13), ele recebeu um ofício de ordem do governador Antônio Anastasia, apresentando a liberação de recursos por meio do (Pro Hosp), para as instituições de Bom Despacho, Formiga e Pará de Minas. O Pro Hosp é um programa do governo estadual, que modifica a lógica da relação convenial para a relação contratual, entre o Estado e os hospitais públicos e privados sem fins lucrativos, que prestam serviço pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Este programa tem como objetivo possibilitar a população mineira o atendimento hospitalar de qualidade o mais próximo possível de suas residências. Como Minas Gerais é um Estado com 853 municípios, o Pro Hosp procurou consolidar a política estadual de regionalização da saúde, investindo nas 75 microrregiões e 13 macrorregiões. A intenção é que o paciente se desloque o mínimo possível da sua cidade para receber assistência médica necessária.

Portanto, o Pro Hosp se fundamenta em uma parceria entre Estado e hospitais públicos filantrópicos que integram o programa, com a participação dos gestores municipais. O governo por meio da secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais faz o repasse dos recursos, e as instituições se comprometem a cumprir metas assistenciais e gerenciais. A transferência dos investimentos leva em conta a população das macrorregiões (base cálculo per capita) e também a realidade socioeconômica de cada uma. Dessa forma, as áreas mais carentes, ou seja, no Vale do Jequitinhonha, Mucuri, Rio

Doce na região Norte de Minas Gerais, os hospitais recebem, proporcionalmente maior volume de investimentos.

O ofício encaminhado para o deputado mostra que a Santa Casa de Bom Despacho teve um valor repassado em 2012 de R$304.164,00, em 2013 o valor a ser repassado será de R$566.418,93. O hospital São Luiz de Formiga teve um valor repassado em 2012 de R$387.684,00. O valor a ser repassado neste ano será de R$569.903,58. Já o hospital Nossa Senhora da Conceição de Pará de Minas, o montante de 2012 foi R$636.702,00. O valor a ser repassado em 2013 será de R$938.728,03.

Ontem, à noite, ocorreu um novo encontro entre o deputado e o ministro para que fosse dado continuidade às discussões relacionadas à saúde.
r aplicados em benefício da população

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.