quinta-feira, 16 de Agosto de 2012 10:09h Gazeta do Oeste

Lacerda ataca projetos petistas; citando a Escola Plural

O resultado das escolas municipais de Belo Horizonte no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi apontado nessa quarta-feira pelo prefeito e candidato à reeleição Marcio Lacerda (PSB) como um exemplo das diferenças entre a atual administração e a de seu adversário Patrus Ananias (PT). Ao comentar os avanços registrados pela medição federal, Lacerda aproveitou para atacar o modelo implementado pelo petista durante a década de 1990 e afirmou que as escolhas feitas pelo adversário para tentar melhorar a área da educação na capital foram equivocadas e acabaram atrasando avanços para a rede municipal.

“Houve um equívoco no passado a respeito do modelo de educação para a cidade. Um modelo liberticida (que destrói as liberdades de um país) que não atingiu seus objetivos. Foi uma opção incorreta tanto do ponto de vista pedagógico quanto do acadêmico, mas a cidade está se recuperando e podemos ver isso não só nos avanços do Ideb, que é uma medição federal, mas também nas avaliações estaduais e na nossa avaliação, que mostrou uma melhora significativa em todas as escolas da cidade”, afirmou Lacerda.

O resultado comemorado pelo prefeito foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) na terça-feira e mostrou que para os anos iniciais, as notas das escolas de BH ficaram acima da meta estabelecida pelo governo federal para o ano que vem. “As curvas da qualidade do ensino mostram que houve melhoria em 2007 e 2008, mas o grande avanço aconteceu de 2009 para cá. Isso graças a um debate feito por nossa equipe, ainda no governo Pimentel, em que definimos que juntos iríamos encarar a educação como um grande desafio. Percebemos que o Ideb mostrou avanço maior nos anos iniciais e menor nos anos finais, isso porque as crianças que estão nos anos finais, já no 7º e 8º ano, carregam uma deficiência de ensino que vem antes da nossa administração”, explicou o prefeito.

Lançada na rede municipal da capital mineira em 1995, a escola plural tinha como principal objetivo tornar o ambiente escolar mais pluralista e democrático, evitando ações disciplinares excludentes que desestimulassem os alunos. Uma da pretensões era implantar um currículo mais diversificado e garantir aos alunos avanços progressivos ao longo do desenvolvimento escolar. O ponto mais polêmico do modelo adotado por Patrus dizia respeito ao fim das reprovações e repetências.

Caminhada Ontem, Marcio Lacerda caminhou por cerca de uma hora em uma das principais ruas do Morro do Papagaio, na Região Centro-Sul, pedindo votos a moradores e comerciantes. O socialista afirmou que existe uma ordem de serviço de R$ 120 milhões prevista para o aglomerado para a implantação do projeto Vila Viva e destacou sua intenção de continuar com projetos para abrir vias que vão melhorar a mobilidade na região. “Fizemos um debate de quase dois anos para definir o modelo de intervenção e o principal objetivo é abrir novas vias para que o aglomerado tenha melhor circulação e uma ligação mais eficiente com a malha viária da cidade”, disse Lacerda.

O prefeito prometeu também resolver os problemas enfrentados por moradores que estão em áreas de risco geológico e anunciou a negociação com a Cemig para que nas linhas de transmissão que passam pela região sejam implantadas as fiações subterrâneas. Durante a caminhada, um grupo de moradores distribuiu uma carta destinada aos dois candidatos – Lacerda e Patrus – pedindo um maior diálogo da prefeitura com a comunidade sobre as desapropriações feitas para o programa Vila Viva. O prefeito explicou que as conversas ocorreram durante dois anos e que foram escolhidas as melhores formas para que as obras atendam as demandas da comunidade. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.