segunda-feira, 30 de Junho de 2014 05:22h Atualizado em 30 de Junho de 2014 às 05:25h.

Líder do Executivo na Câmara critica falta de comunicação com secretários

líder do Executivo na Câmara, vereador, Eduardo Print Junior, critica a falta de comunicação entre o legislativo e os secretários municipais.

Vários ofícios e ligações estão sem retorno há alguns meses, conforme afirma o parlamentar.
Nas duas reuniões ordinárias realizadas esta semana na Câmara, o vereador falou sobre os problemas enfrentados pelos parlamentares para conseguir falar com os secretários municipais. “O secretariado não está atendendo o vereador da forma que deveria atender. Nós temos um regimento que seguimos, tem um trâmite legal onde envia a indicação para a secretaria de governo e a secretaria de governo envia para a secretaria específica e ela te retorna falando da possibilidade ou não do atendimento. Paralelo a isso, o vereador tenta resolver mais rápido que o trâmite burocrático de 30 dias até o documento chegar ao seu objetivo final e estamos encontrando dificuldade de falar com o secretariado”, diz Eduardo.
Entre os secretários, o parlamentar ressalta que o mais difícil de contactar é o que responde pela pasta de Meio Ambiente. “A gente tenta falar, em específico, com o secretário, Willian Araújo, e ele não atende em hipótese alguma. A gente liga, manda mensagem de texto, WhatsApp e é muito difícil ele te retornar. Às vezes pode ser uma resposta dele, por telefone, que pode resolver o problema que a gente está buscando a solução”, desabafa.
Eduardo critica também outras secretarias, incluindo de nível estadual. “A gente tem outras secretarias que temos algumas dificuldades, assim como a Superintendência Estadual de Educação que a gente questionou sobre a quadra da escola Chico Dias [em] que as obras estão paralisadas. Em janeiro fiz o questionamento e até hoje não tivemos resposta. Não está havendo respeito necessário à Casa Legislativa.”

 

 

 

 

População
Com todo esse jogo de silêncio, Eduardo Print Junior garante que quem sai no prejuízo é a população. “A população não vai atrás do secretário, até porque o secretariado não atende, ele manda a comunidade procurar o protocolo no primeiro andar da Prefeitura. Aí protocolo vai, alvará fica. Empresa que quer renovar alvará leva seis meses para ter um parecer favorável ou contrário. São muitas burocracias e a população procura os vereadores para que possa agilizar o processo e a gente não encontra a quem recorrer. A população quer ficar em dia com seus impostos e acaba não conseguindo devido à dificuldade que ela tem em ter acesso ao secretariado. Hoje se pode dizer que o secretariado é blindado, as informações que chegam para nós, somos nós que buscamos através de um e de outro, mas resposta direta do secretariado a gente não tem e com isso a população fica prejudicada”, finaliza.

 

 

 

 

Crédito: Liziane Ricardo / CMD

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.