quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2013 05:02h Atualizado em 20 de Fevereiro de 2013 às 05:04h. Carla Mariela

Marcus Vinícius destaca a importância da internação compulsória

O objetivo principal do projeto é amparar usuários de drogas e seus familiares além de combater a criminalidade

O parlamentar Marcus Vinícius (PSC), recebeu a reportagem da Gazeta do Oeste, em seu gabinete antes da Reunião Ordinária de ontem, para falar sobre a importância do projeto de internação compulsória e qual o objetivo da instalação do CAPS AD na cidade.
De acordo com o parlamentar, a situação em Divinópolis, quanto mais se estuda e se fazem levantamentos, cada vez mais existe a preocupação maior, uma vez que está um caos e sem controle os problemas relacionados às drogas no município. Segundo Marcus Vinícius, a preocupação não é com o traficante, que é uma atribuição do Ministério Público, Promotor, Juízes, a Polícia Federal, Polícia Militar e Polícia Civil. “A nossa preocupação é promover um acolhimento ao usuário e ao dependente químico e aos seus familiares, porque muitas vezes o familiar sofre mais do que o próprio dependente químico e Divinópolis está em retrocesso, não vemos praticamente nada de políticas públicas, de investimentos e orçamentos do Município, do Estado e da União nesse sentido”, ressaltou.
Ainda conforme, Marcus Vinícius, o que existe de concreto é uma aprovação da implantação do CAPS AD que é uma estrutura gigantesca e absolutamente necessária para Divinópolis. Mas, que segundo ele, sobre a implementação desta estrutura ainda não se tem notícias e é por isso que ele está propondo a internação compulsória entendendo que Divinópolis não tem estrutura para esse tipo de empreendimento conforme acontece em São Paulo e no Rio de Janeiro.
O parlamentar deixou bem claro que recebe em seu gabinete centenas de mães desesperadas sem saber o que fazer e nem a quem recorrer. Ele explicou que são mães que não conseguem dormir, que estão com depressão, que estão se tratando com medicação pesada, de tarja preta, mães que não conseguem dormir pelo fato de ter um filho viciado. De acordo com o vereador, estas mães já não aguentam mais esse sofrimento. Ele disse que vendo e analisando esta situação, ele percebeu que só não está pior porque em Divinópolis tem a Casa Dia , o projeto Quero Viver, dentre outros projetos, cujos dirigentes e voluntários são para Marcus Vinícius, heróis anônimos na cidade que fazem um trabalho extraordinário que deveria ser do Poder Público, mas que o Governo não investe em nada.
Dessa forma, o vereador, disse que tem conversado com o Major Araújo, que é o presidente do Conselho Municipal sobre Drogas, e hoje, na reunião da ACASP vai haver um encontro entre eles para começar a traçar as diretrizes que vão resultar em uma Audiência Pública, onde toda a estrutura terá que funcionar em rede: atendimento ambulatorial, atendimento psiquiátrico, atendimento psicológico e terapêutico, atendimento médico, enfim, toda uma rede organizada dando acolhimento ao usuário e também aos familiares porque, conforme Vinícius, não adianta nada tratar o dependente, o usuário, ele volta para casa e encontra um ambiente desfavorável para a sua recuperação.
Marcus Vinícius acredita que esta medida é uma ação extrema, pois para ele, é um absurdo deixar a situação como está e ficar de braços cruzados. “Pouco se tem feito e o pouco que se faz é insignificante diante da demanda cada vez mais crescente, então nós estamos determinados nesta quarta-feira na ACASP, eu estarei com o presidente do Conselho sobre Drogas, Major Araújo, para estabelecer diretrizes. Já falei com o presidente da ACASP, José Victor, enfim, vou convocar o Ministério Público, o Judiciário, a OAB, as Polícias Civil e Militar, Polícia Federal, dentre outras autoridades para estabelecer para Divinópolis, um ponto de partida porque ninguém está aguentando mais”, disse.
Ao ser questionado sobre a vinda do Secretário de Defesa Social, Rômulo Ferraz, para assinar o convênio para implantação do Projeto Olho Vivo, ele finalizou dizendo que este projeto é importante, mas que não houve ainda uma definição final, uma vez que esta atuação segundo o vereador vem se arrastando há muito tempo, e que parece que com a vinda do Secretário, agora tudo vai caminhar bem.
A audiência citada por Marcus Vinícius terá data marcada, somente depois da reunião da ACASP quando as diretrizes forem decididas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.