terça-feira, 17 de Dezembro de 2013 04:08h Carla Mariela

Mesa Diretora realiza prestação de contas do exercício de 2013

A mesa diretora da câmara municipal de Divinópolis composta pelos
vereadores Rodyson Kristnamurti (PSDB) como presidente, Marquinho Clementino (PROS) como vice-presidente, Edimar Máximo (PHS) como 1º secretário e Nilmar Eustáquio (PP) como 2º secretário, realizou ontem, às 14h no plenário da casa legislativa, a prestação de contas de 2013.
Na ocasião foi apresentado o levantamento de todo o trabalho prestado. Dentre tudo o que foi exposto, o presidente destacou a adequação da câmara no início do ano para comportar os 17 vereadores e seus assessores, uma vez que na legislatura passada eram somente 13 parlamentares.
Sobre o curso preparatório para os parlamentares que ocorreu no início do ano, o presidente informou que como somente cinco vereadores foram reeleitos, alguns destes ainda não tinham noções de questões técnicas da casa, por isso houve os cursos de capacitação.
Em seguida, Rodyson Kristnamurti, abordou sobre o choque de gestão que teve que tomar. Para ele, foram medidas antipáticas, mas necessárias. Nesse sentido houve algumas exonerações.
Em relação à reforma que teve no 1º e 2º piso do Poder Legislativo, o presidente ressaltou que ocorreram alguns imprevistos durante a mesma, ele teve que fazer um pagamento a mais do que estava previsto na licitação das obras, o gasto foi inevitável, mas tudo foi cumprido.
Outro fator destacado durante a prestação de contas foi referente ao projeto Divina História. Esta proposta mostra a história e o trabalho desenvolvidos por ex-presidentes da câmara.
Ao todo foram 320 horas aproximadamente de reuniões, 233 projetos discutidos e votados, 143 aprovados; 83 empréstimos de plenário para a comunidade, 18 audiências públicas realizadas, 80 cidadãos utilizaram a tribuna livre, foram 4 mil consultas atendidas na central de documentos perdidos, 121 atendimentos para orientações jurídicas, 514 solicitações de documentos para moradores de Divinópolis que nasceram ou casaram em outras cidades.
Além disso, houve o apoio aos movimentos sociais, entrega de homenagens, apoio ao movimento Carlos Chagas que para Rodyson é muito importante porque debateu questões voltadas ao INSS e a rodovia MG-050; a viabilização do novo projeto urbanístico para o quarteirão fechado da Rua São Paulo e também sobre a viabilização da nova sede para o Poder Legislativo junto ao Governo do Estado. Sobre a nova casa o presidente declarou que já recebeu um comunicado do governo do estado reafirmando o compromisso em relação a esta mudança.
Já na área de comunicação, a TV câmara ganhou novos equipamentos e também um estúdio próprio que poderá ser utilizado para a produção de programas oficiais e educativos por meio de parcerias.
O presidente finalizou dizendo que conseguiu adequar à realidade financeira da casa. Ele esclareceu que havia uma receita “X” e com a queda do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) houve a formulação de um novo organograma administrativo adequando à realidade deste repasse. “Tivemos que fazer cortes economizando e efetivando o equilíbrio financeiro dando condições ainda de sobrar dinheiro para a reforma e ampliação de alguns espaços na câmara que era necessário. Os números apresentados aqui hoje são satisfatórios”, encerrou.

Outros trabalhos apresentados:
Reforço na segurança interna com a contratação de quatro seguranças
Abertura de concurso público para contratação de novos servidores
Licitação para reformas do plenário, bem como iluminação, climatização e a melhoria do telhado.
Implantação do portal da transparência, dentre outros.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.