sábado, 11 de Julho de 2015 07:12h

Moradores criticam precariedade do Move em Neves

Governo do Estado anuncia ordem de serviço de R$ 14 milhões para construção de terminal definitivo no município

O Move, Sistema de Transporte Rápido por Ônibus implantado na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi o principal alvo de críticas durante audiência pública no município de Ribeirão das Neves (RMBH), nesta sexta-feira (10/7/15). Durante a reunião, organizada pela Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), moradores criticaram a precariedade da estação do Move na região de Justinópolis, que está inacabada, falta de transporte noturno e nos finais de semana, péssima situação das vias públicas e insuficiência de veículos, entre outras queixas.

O terminal de Justinópolis é o único do Move em Ribeirão das Neves, e é provisório. Os moradores se queixam que ele foi colocado em funcionamento de forma precária, sem proteção lateral, insuficiência de assentos, sanitários e bebedouros, sem segurança contra assaltos e próximo a valas de esgoto a céu aberto. Também foram frequentes as queixas de falta de acessibilidade, tanto da estação quanto dos ônibus, que circulam com elevadores inoperantes. Outra reivindicação foi a melhoria da iluminação e das vias públicas. Os moradores se queixaram que a avenida Juscelino Kubitschek, uma das principais do município, não está preparada para o tráfego de veículos pesados, resultando em crateras, afundamentos e vazamentos de tubulações de água e esgoto.

Outra queixa dos moradores é que as linhas troncais do Move são muito demoradas, inviabilizando a integração, fazendo com que usuários que utilizam o cartão Ótimo paguem duas tarifas no lugar de uma. E apesar das críticas à estação de Justinópolis, os moradores cobraram a construção de uma estação no centro de Ribeirão das Neves.

Várias dessas críticas e reivindicações foram reunidas em um documento entregue ao secretário de Estado de Transporte e Obras Públicas, Murilo Valadares, presente na reunião. O documento é assinado pelo Grupo Move Neves, o Bloco de Lutas pelo Transporte – Núcleo Neves, Movimento Acorda Neves e Massa Crítica Justinópolis. De acordo com os representantes dos movimentos, a estação do Move em Justinópolis recebe 44 mil passageiros a cada dia, com uma estrutura totalmente insuficiente para atendê-los.

Secretário anuncia ordem de serviço para esta segunda (13)

O secretário de Estado de Transporte e Obras Públicas, Murilo Valadares, anunciou durante a audiência pública que o governador Fernando Pimentel irá assinar, nesta segunda-feira (13/7/15), ordens de serviço para iniciar as obras de um terminal definitivo em Justinópolis e para recuperação asfáltica da avenida Juscelino Kubitschek e do entorno da estação.

De acordo com Valadares, há R$ 14 milhões disponíveis para a obra do terminal de Justinópolis. “A implantação do Move na Região Metropolitana foi feita na marra. Não deveria haver terminais provisórios”, criticou o secretário, em relação ao governo passado. O secretário informou ainda que foi contratada uma empresa para revisar todo o sistema de transporte rodoviário metropolitano, incluindo o Move, até dezembro. “Antes de concluído esse estudo, não vamos autorizar o aumento de tarifa”, prometeu o secretário.

O secretário disse que pode ser estudada a construção de um terminal no centro de Ribeirão das Neves, mas que isso pode aumentar o tempo de viagem e, por isso, pode não ser a melhor decisão. Valadares afirmou que, concluído o estudo metropolitano, o Estado promoverá reuniões com comissões de usuários de todos os municípios, para discutir todas as reivindicações.

Logo após a fala de Valadares, a deputada Marília Campos (PT) defendeu a criação de uma comissão de usuários para que se pudesse avançar no debate com o governo. “Há muitos motivos que provocam a insatisfação. Nós, deputados da Assembleia Legislativa, vamos acompanhar esse debate junto à Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas”, afirmou a deputada. Os participantes da reunião foram convidados a se inscreverem, ainda durante a audiência pública, para integrar a comissão de usuários de Ribeirão das Neves. Foram inscritas 26 pessoas. A deputada afirmou que a presença dos deputados em Neves, acompanhados por autoridades do governo, é um sinal claro de que as cobranças da população não ficarão sem resposta.

O vereador Juarez Carvalho, presidente da Câmara Municipal de Ribeirão das Neves, agradeceu o convite para audiência pública, mas se queixou que o Poder Legislativo Municipal estaria sendo boicotado pelo Governo do Estado na discussão dos problemas do transporte coletivo da cidade. Já o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano de Ribeirão das Neves, Leonardo Elmindo, elogiou a forma como o Governo do Estado está conduzindo o debate, segundo ele, de forma muito participativa.

O deputado Iran Barbosa (PMDB) disse considerar que o principal problema de Ribeirão das Neves, hoje, são os obstáculos gerados pelas rivalidades políticas. Ele afirmou que o governo vem se esforçando para superar o sucateamento do Estado em diversas áreas. “O Move metropolitano foi pensado de acordo com os interesses de Belo Horizonte, isso foi o grande erro”, afirmou. Ele conclamou a população a superar rivalidades políticas para conseguir alcançar soluções para o município, nas comissões populares.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.