sexta-feira, 24 de Maio de 2013 07:15h Atualizado em 24 de Maio de 2013 às 07:20h. Carla Mariela

Morre o vice-presidente executivo da Acid

Júlio César sofreu um grave acidente na MG 050. Familiares, amigos e autoridades lotaram o poliesportivo de Ermida no último adeus

Divinópolis nesta última quinta-feira amanheceu com a triste notícia da morte de Júlio César Pereira, vice-presidente executivo da Associação Comercial e Industrial de Divinópolis (Acid). Ele sofreu um grave acidente na MG 050 na noite de quarta-feira(22). Júlio César era irmão do vereador Marquinho Clementino (PSL) e sobrinho do ex-vereador Antônio Paduano.

Júlio César era formado em direito pela antiga FADOM, atual Pitágoras e por muitos anos atuou como consultor em telefonia celular pela extinta Telemig. Posteriormente montou um negócio próprio também no setor de telefonia tendo duas lojas. Trabalhou com os planos de saúde vida e o plano de saúde do hospital São João de Deus. Ele era um empreendedor sempre em busca de novos negócios.

Atualmente ele estava atuando como vice-presidente executivo da Acid. Ele esteve ligado a Acid desde 1996, quando atuou no setor comercial da entidade.

Mesmo trabalhando em outros serviços nunca havia se desvinculado com a associação. Um dos seus grandes objetivos se tornou realidade que era a construção da nova sede da Acid, cujo início da concretização iniciou na sua gestão.

Em nota, a Acid, o Sincomércio e a Acasp, ressalta que Júlio César, era um jovem empreendedor, que aos 38 anos deixa a lição de que sempre as pessoas devem acreditar em seus sonhos.

O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) decretou luto oficial no município de três dias pela importância que o Júlio César tinha na sociedade, pelo seu papel de empreendedor. Segundo o prefeito, além dele ter sido presidente da Acid por duas gestões e atual vice-presidente, ele foi voluntário em várias ações da prefeitura.

“Ele era um grande amigo, desde a juventude, ficamos sentidos pela forma como ele nos deixou e abraçamos a família, que está enlutada, como o vereador Marquinho Clementino, que foi o mais votado de Divinópolis, mostrando como a família é querida na cidade. Em especial, sentimos por nossa querida Ermida, que está de luto pela importância do Júlio no local. É um sentimento muito forte a perda do Júlio em nossa sociedade”, destacou.

O presidente da Câmara Municipal, Rodyson Kristnamurti (PSDB), representando todos os vereadores do legislativo, encaminhou uma nota de pesar, relatando que Júlio César foi uma jovem liderança empresarial e um executivo dedicado às causas sociais. “Júlio inspirou uma geração de novos empreendedores. Neste momento de dor, presto em meu nome e dos demais vereadores de Divinópolis, a minha solidariedade à família e amigos”, salientou.

As bandeiras da câmara encontram-se a meio mastro. O presidente só deu início a 32ª reunião ordinária de ontem, quando foi lido o expediente e em seguida a reunião foi encerrada para permitir que os parlamentares acompanhassem o velório e o enterro.

O empresário Francisco Martins contou que Júlio César era seu amigo há 20 anos, bem antes do envolvimento com a política. Segundo Martins, enquanto ele era presidente do diretório acadêmico da Faced e Júlio César era presidente do diretório acadêmico da Fadom, e tinham um contato bacana

. “O Júlio era um jovem entusiasmado, com uma liderança. Ficamos muito tristes com a morte dele porque ele tinha muita vida e muita coisa para fazer. Eu fico com muita saudade, porque o Júlio tinha uma característica dele de sempre estar bem, sempre estar alegre. A cidade perde um jovem líder”, relatou.

Nas redes sociais, os amigos se mostraram solidários a família e deixaram mensagens de despedida pelo empreendedor e batalhador que foi.
O velório ocorreu na quadra de esportes em Santo Antônio dos Campos (Ermida). O sepultamento ocorreu às 17h.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.