sexta-feira, 27 de Novembro de 2015 09:20h Atualizado em 27 de Novembro de 2015 às 09:22h. Jotha Lee

Mototaxistas aceitam contraproposta da Prefeitura para concessão do serviço

Prefeito atendeu à reivindicação da classe e reduziu o valor pela metade

O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) recebeu em seu gabinete na última quarta-feira um grupo de representantes dos mototaxistas, ocasião em que apresentou a contraproposta da Prefeitura que vai regular o serviço através de um processo licitatório na modalidade concorrência pública, tipo melhor proposta técnica com preço fixo. Inicialmente o edital do processo licitatório previa outorga de cinco anos, renovável por igual período e o valor individual seria de R$ 3 mil para pagamento á vista, que poderia ser dividido em 10 vezes com acréscimo de 10%, chegando a R$ 3,3 mil. O edital também previa o parcelamento em 20 parcelas, porém o valor subiria para R$ 3,6 mil.
Essa proposta apresenta pelo Executivo irritou aos mototaxistas tanto pelo valor, quanto pelo prazo de concessão. Eles iniciaram um movimento pela redução do valor e buscaram ajuda na Câmara Municipal, onde ocorreu uma reunião da qual participaram vereadores e o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Simonides Quadros. No encontro, os mototaxistas firmaram posição de que a classe não tinha condições de pagar um valor superior a R$ 1,2 mil.
Na reunião com os representantes dos mototaxistas essa semana, o prefeito Vladimir Azevedo anunciou duas novas opções de valores para pagamento da concessão, sendo R$ 1,2 mil para quitação à vista ou R$ 1,5 mil para quem optar pelo parcelamento em 10 vezes. Segundo a assessoria de imprensa do Gabinete do prefeito, o edital com os novos valores deverá ser republicado nos próximos dias. O prazo de concessão de cinco anos foi mantido.

 

TRÂNSITO
Durante o encontro, o prefeito afirmou que Divinópolis está adotando iniciativas importantes para a melhoria do transporte público. Segundo ele, a cidade saiu na frente na regulamentação do serviço de mototaxis, ainda no seu primeiro mandato. Citou a regularização dos taxis e o avanço da bilhetagem inteligente e acessibilidade 100% no transporte coletivo.
“Estas modalidades de transportes e o mototaxista é uma delas, no dia a dia cumprem um importante papel com o transporte de passageiros e encomendas. Temos também o perfil social de geração de emprego e renda que eles geram. Hoje são quase 150 profissionais em nossa cidade. Atendemos aqui uma reivindicação que nos foi apresentada pelos vereadores da base, resultado de um encontro na Câmara e revimos o valor da outorga. Queremos com isto incentivar para que se legalizem e para que as pessoas possam ter um serviço seguro, gerando emprego dentro da legalidade jurídica”, avaliou o prefeito.
O secretário de Trânsito, Simonides Quadros, informou que a partir da concessão, o serviço de mototáxi será totalmente padronizado. “As motocicletas terão que obedecer a um padrão na cor laranja e o emplacamento definitivo com a placa na cor vermelha”, informou.
A contraproposta apresentada pelo prefeito atende à categoria e agora e é pensamento da Prefeitura publicar o novo edital o mais rápido possível, porém é improvável que todo o processo seja concluído ate o final do ano, já que alguns prazos legais precisam ser respeitados. A previsão é que entre janeiro e fevereiro do ano que todo mototaxista já esteja rodando legalizado.

 

Créditos: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.