sexta-feira, 2 de Maio de 2014 05:56h Atualizado em 2 de Maio de 2014 às 05:59h. Carina Lelles

Novo capítulo da EM-056

Acordo de líderes tenta desenrolar votação do projeto de Extinção de Cargos.

Na segunda-feira (28) os vereadores, Adilson Quadros, líder do PSDB, Edmar Rodrigues, líder do PSD e dr. Delano, líder do PRTB, enviaram um ofício ao presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja, apresentando o Acordo de Líderes. Constavam no documento ainda os nomes de Adair Otaviano, líder do PMDB e Anderson Saleme, líder do PR, mas os dois optaram por não assinar o Acordo.
O Acordo de Líderes estabelece que Emendas Parlamentares, relacionadas ao projeto EM-056 – que propõe a extinção do cargo de auxiliar de serviços gerais no organograma da Prefeitura de Divinópolis –, deverão ser apresentadas até amanhã e que após esta data não será mais aceita Emenda.
De acordo com o líder do executivo na Câmara, Eduardo Print Júnior, o 056 se transformou em um projeto político porque cada um começou a puxar para um lado. “Sintram, Sintemmd, Executivo e Legislativo. O projeto entra na pauta, um quer votar e o outro não. Na outra semana uns querem colocar o projeto em votação e os outros não, e vira este estica e nunca sai do papel”, afirma.

 

 

Seis meses
O parlamentar revela que o Acordo de Líderes surgiu em conversa com os colegas vereadores. “Se não tiver emenda o projeto fica apto para votação na terça (6). Caso tenha alguma emenda, apresenta-se as emendas na terça e na quinta (8) ele entra em votação. Esse acordo nada mais é que tirar este entrave do projeto que está gerando desgaste para a Câmara Municipal e o próprio Executivo.”
O projeto está em tramitação na Câmara desde outubro do ano passado e já passou por diversas discussões entre sindicatos, Executivo e Legislativo. “Foi pedido ao prefeito que retirasse o projeto da pauta e o prefeito disse que não, que precisa que este projeto seja aprovado. Então fizemos o projeto de líderes para definir isso logo e dar mais um passo para o progresso de Divinópolis”, finaliza Eduardo.

 

 

Oposição
O líder do PMDB, vereador, Adair Otaviano, não assinou o Acordo de Líderes. Ele afirma que “com a assinatura do acordo de líderes eles (vereadores) colocaram um prazo para apresentar emenda do projeto e a intenção deles é votar o projeto o mais rápido possível. A turma da base do Executivo já fechou com o Executivo para aprovar o projeto”, afirma.
Adair ainda é categórico ao afirmar que é contra o EM-056. “Eu não concordo com o projeto, ele vai extinguir o cargo de auxiliar de serviços nos editais de concurso da Prefeitura e ao mesmo tempo este projeto autoriza terceirizar o serviço. Nós sempre vamos precisar de auxiliar de serviços, mas nos editais de concursos não vai constar este cargo. Com isso o Executivo vai utilizar o serviço de uma empresa terceirizada. Isso vai prejudicar futuramente a previdência dos servidores porque ao invés de recolher para a previdência, vai recolher para a iniciativa privada. Eu não posso concordar com um projeto que traz prejuízo para os servidores do município.”
O parlamentar ainda desafia os colegas do legislativo. “Se ele (o projeto) for derrotado, este ano ele não pode ser votado mais. Só a partir do ano que vem que ele pode ser colocado em pauta novamente. Seria interessante se os vereadores tivessem coragem de encarar o prefeito e derrotar essa matéria. Esta matéria não é boa para os servidores e nem para a previdência dos servidores que já tem um déficit muito grande. Cada vereador tem uma opinião diferente, mas eu afirmo que este projeto tinha que ser derrotado para o bem dos servidores e para o bem da previdência dos servidores.”

 

 

Crédito da foto : Geovany Corrê

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.