segunda-feira, 13 de Maio de 2013 10:19h Atualizado em 13 de Maio de 2013 às 10:47h. carla

Novo presidente da AMM enfatiza a necessidade da associação manter um curso superior

Segundo Antônio Andrada, o curso servirá para que a AMM possa ter voz ativa nos meios acadêmicos

O prefeito de Barbacena, Antônio Carlos Andrada, empossado na última quinta-feira (09), no 30º Congresso dos Municípios Mineiros, pronunciou sobre as suas expectativas quanto a assumir a instituição, quais serão os projetos futuros e, além disso, apontou uma possível ação que poderá ser desenvolvida durante o seu mandato. Ele relatou que a AMM poderia ter um curso superior em prol dos meios acadêmicos.

De acordo com o prefeito e agora novo presidente da AMM, ele está recebendo a associação bem estruturada enquanto esta permaneceu aos comandos de Ângelo Roncalli, mas para que a instituição dê um salto ainda mais alto além da questão da autoridade técnica, ele acredita que a AMM chegou a um ponto de maturidade, no qual esta pode ter um curso superior mantido por ela mesma.

Para Antônio Andrada, este curso superior, servirá para que a AMM possa ter voz ativa nos meios acadêmicos impactando a opinião de juristas, de técnicos, e também do Ministério Público. Segundo ele, é preciso que a associação tenha esta roupagem acadêmica e este é o momento certo.

A partir de agora, o foco das suas ações, estará relacionado ao problema da receita dos municípios que é para ele muito estável, devido à desoneração que o governo pratica repercutindo negativamente nas receitas municipais. “Temos uma pauta política que é a revisão do pacto federativo para ver uma maior descentralização das decisões e distribuições de recursos e tarefas. Os municípios mineiros recebem tarefas, mas muitas vezes não recebem os recursos correspondentes a estas tarefas. Temos ainda outras pautas de qualificação do pessoal municipal, do instrumental que o município tem que ter principalmente no campo de informática, porque hoje quem não tiver uma informática muito bem desenvolvida passa enormes dificuldades, enfim, os problemas são muitos, mas a

AMM tem que priorizar o foco que está realmente dominando a pauta. Tenho que realmente escolher aqueles pontos que queremos trabalhar e isso eu vou fazer de forma democrática junto com diretoria”, afirmou.
Ainda conforme, Antônio Andrada, quando ele montou a chapa para concorrer à presidência da AMM, a sua meta era tentar montar uma chapa com uma diretoria que representasse os diversos setores políticos do estado, que atendesse as regiões e que atendesse também os perfis dos municípios pequenos, médios e grandes, fazendo com que a AMM pudesse de fato ter muita legitimidade em todos os campos de atuação.

Para o prefeito de Barbacena, ele foi feliz na escolha, porque conseguiu montar uma chapa de consenso, onde o municipalismo está bastante unido, forte, com coesão que para Andrada é importante neste momento. Ele salientou que dentro desse trabalho de escolha de nomes para a composição da chapa, ele conseguiu fazer o convite ao prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo (PSDB), para fazer parte da sua chapa e segundo Andrada, o Vladimir Azevedo aceitou fazer parte como tesoureiro que segundo o novo presidente é uma função importante para viabilizar toda sustentação financeira daquelas propostas que serão colocadas em prática.
Entretanto, o congresso encerrou com a cerimônia de posse de Antônio Carlos Andrada. Na ocasião estavam presentes prefeitos mineiros, o vice-governador Alberto Pinto Coelho, dentre outras autoridades.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.