quarta-feira, 19 de Junho de 2013 08:10h Daniel Michelini

Ordem de serviço para obras para ligação das rodovias é assinada

Mais de R$ 7 milhões: Esse é o valor da verba destinada à primeira etapa da obra de ligação entre a MG-050 e BR-494, que consiste na interligação o trecho do complexo da Ferradura, no bairro Floramar, até a estrada de acesso à Carmo do Cajuru, próximo ao

Mais de R$ 7 milhões: Esse é o valor da verba destinada à primeira etapa da obra de ligação entre a MG-050 e BR-494, que consiste na interligação o trecho do complexo da Ferradura, no bairro Floramar, até a estrada de acesso à Carmo do Cajuru, próximo ao “lixão”. Além desse, um outro projeto é ligar a BR-494 até o trevo do Aeroporto Brigadeiro Cabral, próximo ao bairro Jusa Fonseca. Porém, esse último ainda não possui data para o início das obras.

A licitação foi vencida pela empresa Lamar Engenharia, que ficará por conta do desenvolvimento da estrada e emenda de R$7 milhões foi conseguida pelo deputado federal Domingos Sávio. Segundo ele, essa verba foi conseguida ainda no seu mandato de deputado estadual: “Junto com o prefeito Vladimir (Azevedo), fiz um trabalho com a secretaria de desenvolvimento mostrando a importância de a cidade dar sequência àquela rodovia”, revelou, lembrando que a estrada precisa ser ligada à rodovia que liga Divinópolis a Carmo do Cajuru. “Futuramente, teremos que continuar esse anel ligando até a BR 494”.

Domingos diz que essa obra é muito importante para o desenvolvimento de Divinópolis, devido à saturação do Distrito Industrial da cidade. “Ele não comporta mais empresas. Na época, a intenção era trazer a Proema (empresa automotiva), mas por problemas da própria empresa, não firmamos acordo”. Contudo, isso não foi motivo para desistência do projeto de interligação das vias. “Com a emenda, conseguida com o ex-governador Aécio Neves e mantida pelo Anastasia, estamos cumprindo a nossa promessa de garantir esse convênio, possibilitando o início de um anel rodoviário em Divinópolis”.

O deputado considera a região do Complexo da Ferradura um excelente local para atrair investimentos e gerar muitos empregos em Divinópolis. “Ela (a obra) impacta, positivamente, no desenvolvimento da cidade, pois nenhuma empresa quer se instalar num lugar sem infraestrutura. Além disso, vai ajudar muitos moradores da região dos bairros Padre Eustáquio e Vale do Sol a chegarem ao Distrito Industrial, não precisando passar por dentro da cidade. Estamos pensando grande para Divinópolis, para que ela cresça com qualidade”.

Além disso, outro ponto lembrado por Domingos Sávio foi quanto ao fluxo próximo ao bairro Icaraí. Segundo ele, a obra poderá desafogar o trânsito próximo ao trevo do bairro, um dos trechos mais críticos da cidade. “Temos um problema gravíssimo, que é o pouco espaço. Estamos lutando para conseguirmos as melhorias a partir da duplicação da MG-050”.

DESENVOLVIMENTO

O Superintendente da Usina de Projetos, Lúcio Espíndola, afirma que serão praticamente duas obras dentro de uma: a construção de um viaduto próximo ao Complexo da Ferradura e a pavimentação da estrada. “Vamos nos esforçar para mantermos o fluxo financeiro que a obra necessita. Queremos que, até o fim de fevereiro, a obra seja iniciada”, garante.

Lúcio destaca também a importância da obra, mas não a destaca como a mais importante de sua gestão. “Se junta a obras como o Pró-Transporte, quando 70 quilômetros de ruas da cidade serão calçados, além de obras de saneamento. É uma sequência de investimentos na qual a prefeitura deve estar sempre trabalhando”.

O prefeito Vladimir Azevedo revelou que o espaço onde será construído o viaduto, por cima da linha férrea, próximo ao Complexo da Ferradura, faz parte de uma área de quase um milhão de metros quadrados que a prefeitura adquiriu para a realização dessa obra. “Queremos trazer médias e grandes empresas para essa área, aproveitando o bom acesso que será implantado. É um novo eixo de mobilidade urbana, ajudando principalmente os trabalhadores”, concluiu.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.