sábado, 17 de Janeiro de 2015 04:44h Atualizado em 17 de Janeiro de 2015 às 04:47h. Jotha Lee

Pagamento do IPVA à vista é mais vantajoso para o contribuinte

Desconto concedido pelo Estado supera aplicação na Poupança

A Secretaria de Estado da Fazenda recomenda aos proprietários de veículos mineiros que paguem à vista o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). De acordo com o ponto de vista da Secretaria, é mais vantajoso para o contribuinte quitar a cota única do IPVA do que parcelar o pagamento em três vezes, com vencimentos nos meses de janeiro, fevereiro e março.
“Uma conta simples mostra que vale a pena o proprietário do veículo aproveitar o abatimento oferecido pelo Estado, de 3%, mediante o pagamento da cota única até a data indicada, de acordo com o final da placa”, afirma a Secretaria através de nota enviada à Gazeta do Oeste. O superintendente de Arrecadação e Informações Fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda, Osvaldo Lage Scavazza, afirma que, se o contribuinte calcular quanto renderia uma aplicação financeira no valor total do IPVA, nos meses em que o tributo seria parcelado, observará que o rendimento da aplicação será menor que o desconto oferecido pelo Estado, o que justifica o pagamento à vista.
“O desconto é uma vantagem para o contribuinte que tem disponibilidade financeira. Ele não tem em nenhuma aplicação corriqueira, acessível à maioria da população, como o CDB e a Renda Fixa, mais do que 0,9% de retorno do investimento. Ao pagar o IPVA à vista, o contribuinte tem vantagem financeira em cima de qualquer tipo de aplicação”, garantiu Scavazza. 
Ele assegura ainda que o cálculo do desconto já é feito pela Secretaria, sempre superando as aplicações para atrair o contribuinte. “O desconto de 3% foi feito em 2003 e sempre acompanha o mercado de aplicações financeiras e de taxas de juros para que sempre continue atrativo à população”, acrescentou.

 

CÁLCULO
O cálculo pode ser aplicado à operação financeira mais popular do país, a poupança, que rende atualmente 0,5% ao mês. A título de exemplo, a Secretaria fez uma simulação tomando por base o contribuinte cujo IPVA do veículo é de R$ 3 mil. Ele tem a opção de pagar o imposto à vista no valor de R$ 2.910, com economia de R$ 90. Por outro lado, se o proprietário do automóvel optar por investir o valor total do IPVA (sem desconto) na poupança, durante os três meses, vai ter um retorno inferior, de cerca de R$ 45.
Além do aspecto financeiro, ao pagar o IPVA à vista, a Taxa de Licenciamento Anual de Veículo (TRLAV), o Seguro Obrigatório e eventuais multas, o contribuinte recebe a documentação do veículo em casa, com antecedência. “Ele entra na fila de prioridade de recebimento da CRLV. Quem paga antes pode receber o certificado já no mês de janeiro”, enfatiza Osvaldo Lage.
Até a última quarta-feira foram identificados cerca de 1,4 milhão de pagamentos antecipados. Destes, cerca de 80% foram feitos à vista, em cota única. Ao todo, os pagamentos geraram uma receita de mais de R$ 600 milhões para o Estado.
O pagamento à vista ou parcelado começa na próxima segunda-feira a partir das placas com o final 1. Esse ano, o IPVA teve redução média de 3,73% em comparação ao ano passado. O pagamento do IPVA poderá ser feito diretamente nos terminais de Auto Atendimento ou guichês de Caixa dos Agentes Arrecadadores autorizados, bastando informar o número do Renavam do veículo.
O não pagamento do IPVA nos prazos estabelecidos gera multa de 0,3% ao dia (até o 30º dia), multa de 20% após o 30º dia e juros (Selic) calculados sobre o valor do imposto ou das parcelas, conforme o caso.

 

Crédito: Ascom/Fazenda-MG

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.