quinta-feira, 21 de Novembro de 2013 12:43h

Paim pede atenção para resquícios da escravidão, apesar dos avanços

Ao saudar o dia nacional de Zumbi e da Consciência Negra, 20 de novembro, o senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou que o Brasil não pode fechar os olhos para os resquícios da escravidão que ainda persistem em nossa sociedade, apesar dos avanços das últimas dé

Ao saudar o dia nacional de Zumbi e da Consciência Negra, 20 de novembro, o senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou que o Brasil não pode fechar os olhos para os resquícios da escravidão que ainda persistem em nossa sociedade, apesar dos avanços das últimas décadas. Segundo Paim, isso é confirmado pelas pesquisas. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, por exemplo, apurou que os negros são 70 por cento das vítimas de homicídios no país e que o risco de um jovem negro ser assassinado é quatro vezes maior que o de um jovem branco. Já o Dieese constatou que os negros recebem 36 por cento menos que um não-negro.
Paulo Paim destacou ações adotadas para ajudar a melhorar a situação dos negros. Entre elas, o Estatuto da Igualdade Racial, a Lei de Cotas e o projeto do governo que reserva 20 por cento das vagas dos concursos públicos para os negros. A proposta aguarda votação no Congresso Nacional.
– Podemos, com certeza dizer, que a política de cotas para negro no serviço público vai se tornar realidade por iniciativa da presidenta Dilma. Aos poucos o Brasil está pagando essa dívida, já fizemos muito, mas sabemos que temos que fazer muito mais. Lutar por justiça, por liberdade, igualdade, combater todo tipo de preconceito é um dever de todo homem, toda mulher, que é do bem – afirmou Paim.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.