quarta-feira, 15 de Maio de 2013 07:45h Sebastião Jacinto Júnior/Fiemg

Parceria leva mais tecnologia ao polo de calçados de Nova Serrana

A secretária de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dorothea Werneck, participou ontem, em Nova Serrana, Centro-Oeste do Estado, da solenidade que marcou o lançamento das novas soluções e serviços que serão oferecidos pelo Centro Tecnológico do Cal

A secretária de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Dorothea Werneck, participou ontem, em Nova Serrana, Centro-Oeste do Estado, da solenidade que marcou o lançamento das novas soluções e serviços que serão oferecidos pelo Centro Tecnológico do Calçado.

O projeto faz parte do Programa de Apoio a Competitividade dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) de Minas Gerais, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Com investimento de R$ 698 mil, o Programa de Apoio a Competitividade dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) de Minas Gerais irá implantar, além do Núcleo de Design, o Laboratório de Testes e Ensaios, o Centro de Usinagem e iniciar o treinamento para a equipe do Centro Tecnológico do Calçado. A proposta é desenvolver novos produtos, a partir de uma produção mais sustentável e racionalizar processos, uma das principais necessidades das indústrias de calçados.

O Núcleo de Design deverá ainda melhorar o processo de desenvolvimento com a oferta de soluções completas. A idéia é que o projeto seja iniciado sob o conceito de coleção e, ao final conte com protótipos prontos juntamente com as peças cortadas para confecção das amostras. A aquisição do software Shoemaster possibilitará às indústrias calçadistas novas ferramentas de alta qualidade para desenvolvimento da produção, edição de arquivos de formas para calçados, contando ainda com módulos que controlam o aproveitamento de matéria-prima.

Já o objetivo da implantação do centro de usinagem é disseminar tecnologia e processos racionais de produção, com a qualificação de mão de obra, o que permitirá ganhos de competitividade e a ampliação de novas possibilidades para as indústrias, uma vez que a racionalização e padronização do processo de criação e de fabricação irão favorecer a implementação de melhorias dos produtos.

Apenas Nova Serrana conta com 850 empresas calçadistas, enquanto o polo, que inclui outros 11 municípios (Bom Despacho, Pitangui, Divinópolis, Leandro Ferreira, São Gonçalo do Pará, Perdigão, Araújo, Pará de Minas, Conceição do Pará, Igaratinga e Onça do Pitangui) reúne cerca de 1.200 empresas no APL. Em 2012, foram produzidos 105 milhões de pares de calçados no polo, enquanto em 2011 esse número atingiu os 110 milhões de pares de calçados. O polo de Nova Serrana gera diretamente 20 mil empregos e 22 mil indiretos.

Além do APL de Nova Serrana existem no Estado mais três APLs de calçados: Guaxupé, Região Metropolitana de Belo Horizonte (calçados e Bolsas), e Uberaba.
Os APLs são aglomerados de empresas localizadas em um mesmo território, que apresentam especialização produtiva e vínculo entre si e com instituições públicas e privadas e outros atores sociais.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.