sexta-feira, 23 de Março de 2012 16:12h Atualizado em 24 de Março de 2012 às 09:21h. Carla Mariela

Parlamentar ressalta importância do Meio Ambiente

No encontro no Plenário Legislativo, a vereadora Heloísa Cerri, relata que os governantes deveriam priorizar o Meio Ambiente e citou a lagoa da Sidil como exemplo de degradação ambiental na cidade

A parlamentar Heloísa Cerri (PV), durante Reunião Ordinária, na Casa Legislativa da cidade, relatou no seu pronunciamento na Tribuna sobre a importância de se priorizar o meio ambiente no Município de Divinópolis. Para ela, os governantes deveriam dar mais atenção, por exemplo, para a lagoa da Sidil, uma vez que, conforme a vereadora, há uma degradação ambiental. Durante sua argumentação no plenário, Heloísa apresentou fotos de como se encontra a lagoa atualmente.
De acordo com a edil, existem construções sendo iniciadas no entorno da lagoa, fato que gera os danos ambientais, devido à poluição. “O que nós estamos vendo é início de construções em torno da lagoa da Sidil, uma degradação ambiental naquela área, é preciso saber de quem é aquela área, já que nós pedimos até mesmo que fosse feito o tombamento, ninguém pode assumir como sua uma lagoa, ainda mais a lagoa da Sidil que o povo tem um carinho muito grande”, afirma.
Segundo o presidente da Câmara, Anderson Saleme (PR), o Meio Ambiente é sinônimo de vida e é preciso de união para que o Meio Ambiente seja preservado. “Nós precisamos unir os esforços para que o Meio Ambiente seja preservado e em alguns pontos a natureza seja recomposta, como por exemplo, a mata ciliar do Rio Itapecerica e vários pontos de Divinópolis estão esquecidos e precisam de uma atenção urgente, como é o caso, da lagoa da Sidil”, disse.
Conforme Saleme, a situação da lagoa  é histórica. “Nós acompanhamos a situação há muitos anos e também concordamos que ela precisa ser urgentemente cuidada, restaurada e talvez virar um dos pontos turísticos de Divinópolis. O entorno da lagoa não favorece para a saúde do espelho d’água, pois temos uma siderúrgica que mesmo não estando em plena atividade, já causou uma série de danos para a estrutura ambiental, temos também um entorno de casas e um abandono. Quem passa na lagoa percebe que há muitos aguapés e que a água está contaminada conforme fontes seguras de ambientalistas. Divinópolis é carente de pontos ecológicos e eu concordo que precisamos olhar mais para a lagoa da Sidil, como também em outros pontos de Divinópolis”, argumenta.
Dessa forma, é preciso que a lagoa do bairro Sidil receba a atenção, não só a lagoa, mas também os outros pontos da cidade que precisam ter as áreas preservadas. Que esse trabalho de preservação ocorra de forma coletiva.
Durante o seu pronunciamento na Reunião, Heloísa Cerri, lembrou também na Tribuna Livre, a solicitação que o Ministério Público fez para a Câmara e para a Prefeitura relacionada ao relatório de revisão do Plano Diretor, esse plano, que é conhecido por ser um instrumento básico de planejamento municipal para a implantação da política de desenvolvimento urbano, norteando a ação dos agentes públicos e privados, e deve ser revisto a cada dez anos e enviado para o Ministério.
De acordo com Saleme, a recomendação do Ministério Público, está sendo analisada porque a solicitação é recente. “Nós estamos juntamente com a prefeitura estudando a melhor forma, eu já adianto que o Plano Diretor é de Competência do Executivo e nós Câmara Municipal temos obrigação de ajudá-los, de orientá-los e fazer com em conjunto esse e outros institutos jurídicos e Municipais sejam adequados à realidade”, finaliza.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.