segunda-feira, 6 de Julho de 2015 12:34h

Participantes destacam a importância dos Fóruns Regionais de Governo

Próxima reunião do Território Sudeste está prevista para 25 de julho

Mais de 800 pessoas participaram, nesta sexta-feira (3/7), da instalação do Fórum Regional – Território Sudoeste, em Passos. A solenidade contou com a presença do governador Fernando Pimentel e de secretários de Estado, além de representantes de movimentos sociais e do Poder Legislativo. A proposta do Fórum Regional é permitir que a população de Minas Gerais participe da construção de políticas públicas, apontando necessidades de suas regiões e na atuando de forma integrada com o Estado. A próxima reunião do Fórum no Território Sudoeste foi marcada para o próximo dia 25 de julho.
O coordenador dos Fóruns Regionais, Fernando Tadeu David, conclamou os participantes da reunião a se engajar no grupo de trabalho. “Participação popular não é uma tarefa fácil, mas somos teimosos. É aqui que a gente tem de fazer políticas públicas. A gente não está brincando. O governador quer participação efetiva. Não tem participação popular se o plenário não participa”, destacou.
Marcelo Francisco da Silva, morador de Guapé e integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), entende que esse instrumento de participação aproxima, de forma efetiva, a população do governo. “Com o governo vindo até a gente fica mais fácil, abre mais espaço para os movimentos sociais. Só de ter essa oportunidade real de a população estar falando o que quer já é de grande importância”, disse.
Para Mariana Soares Silva, da Associação Esporte, Cultura e Lazer de Passos, além da possibilidade de falar, a população precisa “ver o retorno positivo de sua demanda”. “É muito bom termos o governo perto do povo e queremos ver as coisas acontecendo”, comentou.
O secretário de Estado adjunto de Planejamento e Gestão, Wieland Silberschneider, esclareceu a metodologia e o cronograma de trabalho. “Hoje, estamos instalando o fórum e distribuindo os formulários. Na segunda fase, vamos formar grupos de trabalho temáticos, fazer debates sobre as necessidades que apontarem e escolher membros de comitês e conselhos”, resumiu. As sugestões deverão ser contempladas no Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG).
Para o secretário de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social, André Quintão, o diferencial dos fóruns é a possibilidade de sistematizar diagnósticos já existentes. “Este foco territorial vai nos permitir ter uma visão de desenvolvimento integrado territorial. Além disso, a ação integrada dos órgãos públicos, no território, é inovadora e fundamental. Às vezes, as pessoas dos órgãos não se encontram ou sequer se conhecem, e este trabalho faz com que se encontrem e trabalhem juntos pela população”, afirmou.
Também presente no evento, o secretário de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Nilmário Miranda, disse que os fóruns apresentam um “novo modelo de governar”. “O novo desenvolvimento do Estado vai ser a partir das regiões. Todas as secretarias têm agora um mecanismo de participação popular”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.