sábado, 10 de Novembro de 2012 05:23h Carla Mariela

Partidos políticos também fizeram suas prestações de contas finais sobre a eleição 2012

As eleições de 2012, do 1º turno, foram realizadas no dia 07 de outubro. No Município de Divinópolis, os partidos políticos, que participaram do pleito e que tiveram dados apresentados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), relacionados com a prestação de conta final da campanha, foram: PRB, PP, PDT, PT, PTB, PMDB, PSTU, PSL, PTN, PSC, PCB, PR, PPS, DEM, PSDC, PRTB, PCO, PHS, PMN, PTC, PSB, PV, PRP, PSDB, PSOL, PPL, PSD, PcdoB, PTdoB. O prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral para a entrega das contas foi no dia 06 de novembro, 30 dias após as eleições.
Conforme a divulgação na página do TSE não constava contas referentes às receitas e despesas de alguns partidos, dentre eles: PP, PDT, PMDB, PSTU, PSL, PTN, PCB, PCO, PHS, PMN, PSB, PSDB, PSOL, PPL, PcdoB.
Aqueles que prestaram somente as receitas, ou seja, o que foi arrecadado para a campanha eleitoral, são: PRB, PTB, PR, DEM, PTC, PRP, PTdoB. Já, os partidos políticos que demonstraram as receitas e despesas, foram: PT, PSC, PPS, PSDC, PRTB, PV e PSD. Ao todo são 7 partidos.
De acordo com o Juiz Eleitoral, Dr. Mauro Riuji, nas eleições municipais toda a análise das prestações de contas de campanha é feita pelos cartórios eleitorais. O foro eleitoral, 103ª ZE/MG, fará a análise dos eleitos, partidos, comitês e dos não eleitos inscritos como eleitores da 103ª ZE/MG; e a 102ª ZE/MG fará dos não eleitos lá inscritos.
Segundo as informações por meio do Juiz Eleitoral, quando o partido do candidato com contas rejeitadas sofre alguma penalidade, a novidade dessa eleição de 2012 é que em caso de dívida, do candidato, o partido político pode assumi-la.
Ao ser questionado se a população ao analisar a prestação de contas, pode fazer alguma denúncia, Dr. Mauro Riuji, esclareceu que os processos de Prestação de Contas, assim como os de Registro de Candidatura, são públicos e poderão ser consultados por qualquer cidadão, desde que não prejudique ou atrase a análise. “Qualquer cidadão pode denunciar, desde que o faça por escrito e apresente provas de irregularidade”, destacou.
Outra questão apresentada para Riuji, foi se existem grandes diferenças entre as receitas apuradas por alguns candidatos, isso pode significar abuso de poder econômico? Por que tanta diferença entre os que alguns arrecadaram e gastaram, contra alguns que tiveram gastos e receitas mínimas? Ele encerrou abordando para a Gazeta do Oeste que isso depende do apoio que o candidato teve, dos recursos do próprio candidato, que muitos colocam na campanha recursos próprios e conseguem grandes doadores, devendo estar conforme o disposto na legislação.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.