sexta-feira, 27 de Julho de 2012 16:20h Gazeta do Oeste

Petista Virgílio Guimarães afirma que é o único a reconhecer amizade com Marcos Valério

 Membro do diretório nacional petista, Virgílio Guimarães não quer esconder suas relações com o empresário Marcos Valério. De acordo com o ex-deputado, ele é o único a reconhecer sua amizade com o publicitário supostamente envolvido no esquema do mensalão. Guimarães conta que, como são conterrâneos, suas famílias são amigas desde muito tempo na cidade de Curvelo, na Região Central de Minas.

 

 

Virgílio Guimarães, que também é coordenador da campanha de Patrus Ananuias à Prefeitura de BH, foi o responsável por apresentar Marcos Valério à cúpula petista em 2002. Os caciques do partido naquela época - José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares - agora são réus no julgamento do mensalão. Há cerca de três semanas, o ex-deputado se encontrou com Marcos Valério na casa do publicitário, na capital mineira. O advogado Rogério Tolentino, que também é acusado de integrar o esquema e foi sócio de Valério, também participou da reunião.

 

Segundo Guimarães, Marcos Valério criticou a denúncia da Procuradoria-Geral da República. O empresário alega que não há irregularidade nos fundos repassados pelo Banco do Brasil do Fundo Visanet para sua empresa dee publicidade. De acordo com Valério, os critérios da Lei de Licitações atualmente não conseguem regular o mercado publicitário privado.

 

 

O ressentimento do ex-deputado em relação aos correligionários julgados no processo é do mesmo ano do escândalo de corrupção. Delúbio, Genoíno e Dirceu defenderam a expulsão de Guimarães da legenda quando ele se lançou candidato à presidência da Câmara em 2005. A manobra do petista mineiro contribuiu para que Severino Cavalcanti (PP-PE) fosse eleito. As informações são do jornal 'Estado de S. Paulo'. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.