quinta-feira, 22 de Janeiro de 2015 11:56h Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil

Petrobras nega interferência em repasse de informação o Gasene para o MPF

A Petrobras disse hoje (22), em nota oficial, que em nenhum momento deixou de colaborar com a Operação Lavo Jato, e que não há investigação que não esteja contando com a total cooperação da empresa

A nota é reação às notícias de que a estatal apresentou recurso no processo envolvendo o Gasoduto do Nordeste (Gasene), no intuito de impedir que o Tribunal de Contas da União (TCU) encaminhasse informação sobre o caso para o Ministério Público Federal, a Polícia Federal ou o Poder Judiciário.

“A Petrobras refuta qualquer alegação de tentativa de impedir o regular prosseguimento das investigações pelo Ministério Público Federal, pela Polícia Federal ou pelo Poder Judiciário. Tanto isso é verdade que, quando da apresentação de seu recurso, os ofícios do TCU haviam sido expedidos ao Ministério Público Federal do Paraná e à Polícia Federal encaminhando os documentos e a minuta de voto de mérito do Relator do processo”, diz a nota.

Segundo a estatal, o recurso da empresa questionava o encaminhamento da minuta de voto de mérito, antes da sua apreciação pelo plenário do TCU. “O recurso da Petrobras objetivou que se reestabelecesse o andamento regular do processo. Isso porque foi encaminhada à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal do Paraná relatório da unidade técnica do TCU e respectiva minuta de voto de mérito elaborada pelo Ministro Relator André Luís de Carvalho, que reflete seu entendimento prévio e isolado, e não o do Tribunal”.

Em consequência da interposição de seu recurso, “a Petrobras entendeu que a disponibilização da minuta de voto de mérito deveria aguardar a apreciação final pelos demais ministros do TCU”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.