segunda-feira, 25 de Maio de 2015 10:43h

Pimentel lança Programa de Revitalização e Modernização de Distritos Industriais em Minas Gerais

Iniciativa inédita no estado, com o objetivo de fortalecer e promover o desenvolvimento industrial, é apresentada durante comemoração do Dia da Indústria 2015

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, lançou, na noite desta quinta-feira (21/5), durante a comemoração do Dia da Indústria 2015, em Belo Horizonte, uma importante e inédita ação para renovar e fortalecer a indústria mineira: o Programa de Revitalização e Modernização de Distritos Industriais.
O plano foi desenvolvido pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).
O programa tem como principal objetivo alavancar o desenvolvimento industrial no estado, tornando Minas Gerais cada vez mais atrativa para as indústrias. Entre as estratégias do plano estão a organização da infraestrutura de ponta, o aumento da atratividade dos DIs em relação ao mercado e a promoção da competitividade industrial, estruturando um ambiente de cooperação.
“Assinamos, aqui, um acordo com a Fiemg e o Sebrae para fazer um diagnóstico e começar um programa de modernização dos distritos industriais. Minas possui 53 distritos industriais e não conhecemos a real situação deles”, ressaltou o governador em seu discurso.
Segundo o governador, o trabalho irá avaliar as principais potencialidades e os setores produtivos, além das necessidades de infraestrutura. Em seguida, o programa identificará, entre os 53 DIs da Codemig, quais são os espaços prioritários que receberão as primeiras ações de revitalização e modernização, considerando competividade, critérios de vendas, atratividade e plano de atração de empresas.

Muito trabalho
Pimentel reconheceu os desafios encontrados pela nova gestão estadual para recuperar a economia. O governador ressaltou, no entanto, que somente com muito trabalho, transparência e união dos esforços o Brasil terá um futuro melhor.
“Nós tínhamos que cuidar desse dever de casa, preparar a nossa estrutura econômica, a nossa capacidade de trabalho para esse enorme desafio que está posto para todos os países do mundo. O nosso desafio é começar a resolver as questões que já podiam ter sido resolvidas e já podiam estar nos ajudando a superar esse momento e vencer esse patamar”, afirmou.
O governador ainda destacou as ações realizadas pelo governo em busca de recuperar não só a economia, mas garantir o avanço na qualidade de vida e nos serviços prestados à população mineira. Entre elas estão os grupos de trabalhos formados para superar a crise da água no Estado, para a revisão e simplificação tributária estadual, os projetos para a recuperação da malha viária, para a melhoria do sistema prisional e o acordo histórico com os profissionais da educação – assinado na última semana.
“Vamos olhar para frente. Vamos construir o Brasil e a Minas Gerais que nós queremos e merecemos. Não faltará trabalho nem empenho para a gente sair da situação em que estamos e construir o futuro que nós e nossos filhos e netos merecemos”, finalizou.

Confiança
Apesar das dificuldades vividas pelo setor nos últimos anos, o presidente da Fiemg, Olavo Machado, também demonstrou confiança na força da indústria para promover crescimento, transformação e inclusão social em Minas por meio de ações em parceria com o Governo, como o programa lançado nesta quinta-feira.
“Minas Gerais também precisa avançar. E nessa empreitada contamos com a liderança e o comando do governador Fernando Pimentel. Queremos que nos lidere na caminhada que nos levará a conquistas ansiadas há décadas e até séculos pelo povo mineiro: a construção de uma economia e de uma indústria fortes, diversificadas, modernas e capazes de agregar valor ao produto mineiro”, destacou Olavo Machado.
Também participaram da cerimônia o presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco, e os secretários de Estado de Desenvolvimento Econômico, Atamir Rôso, de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Miguel Corrêa, e de Turismo, Mário Henrique Caixa, além de presidentes de autarquias, prefeitos e empresários.

Etapas do Programa
A primeira etapa do Programa de Revitalização e Modernização de Distritos Industriais será o mapeamento do Estado, obtendo dados cadastrais e informações sobre os 53 DIs e as empresas instaladas em cada um deles. Nessa fase, a Codemig adotará um modelo que envolva a comunidade local, sobretudo escolas de engenharia, economia e administração.
Por meio de contrato com universidades e outras instituições de ensino da região, serão produzidos relatórios sobre as empresas para todos os distritos industriais, com ênfase em informações, como tipo de atividade, porte das empresas, arrecadação e escoamento da produção. Este convênio permitirá uma interação efetiva do setor acadêmico com os distritos, envolvendo alunos, professores, entidades associativas e outros representantes locais.
Na segunda fase, o plano prevê a avaliação socioeconômica dos municípios e das cadeias produtivas atendidas pelos DIs, abrangendo dados diversos, como localização, PIB do município, renda per capita e por setores, população, empregos gerados por setor econômico, escolaridade e profissão da população empregada, arrecadação de ICMS, inserção no mercado internacional (exportações, importações e investimento direto estrangeiro), estrutura logística e atividades industriais desenvolvidas no local.
A terceira etapa envolve a análise dos distritos selecionados como prioritários, avaliando infraestrutura, logística, governança e competitividade industrial. Já a quarta fase compreende a proposição do Plano Diretor de Revitalização dos distritos selecionados e das empresas industriais neles presentes.
Por fim, o quinto momento consiste na execução desse planejamento, abarcando itens como qualificação de fornecedores, serviços de apoio à indústria, desenvolvimento das cadeias produtivas, infraestrutura, segurança, meio ambiente e atração de investimentos.
O programa será executado a partir de junho deste ano. Até novembro, estão previstas a entrega das ações referentes ao sistema de gestão patrimonial e ao mapeamento das empresas. A partir de fevereiro de 2016 deverão ser desenvolvidos os planos diretores dos distritos selecionados. O programa seguirá até 2018, durante toda a atual gestão de Governo, que vem valorizando a integração, a parceria e a regionalização, na busca do desenvolvimento socioeconômico.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.