quinta-feira, 12 de Dezembro de 2013 04:38h Carla Mariela

Plano Municipal de arborização para Divinópolis é debatido na câmara

Comissões foram montadas para dar andamento aos trabalhos

O plenarinho da casa legislativa de Divinópolis, ontem à tarde, foi palco para discussão sobre um plano municipal de arborização em prol de Divinópolis. Conforme o presidente da casa Rodyson Kristnamurti (PSDB) este plano será criado devido à falta de planejamento de gestões passadas. Por isso, ele juntamente com o vereador José Wilson Piriquito (SDD), uma equipe da Funedi/UEMG, Ministério Público, dentre outros representantes, se reuniram para elaborar uma adequação quanto à arborização da cidade.
Segundo ele, este segundo encontro propôs o debate sobre um novo modelo de arborização que poderá servir para outras cidades. Esta será uma forma moderna e criteriosa.
O presidente ainda explicou que neste segundo encontro foram formadas duas equipes, uma técnica e uma jurídica, para dar suporte aos trabalhos. Rodyson Kristnamurti esclareceu que a proposta é adequar as contingências que vem em conflito com a comunidade a respeito de podas radicais de árvores, espécies que foram plantadas que não são específicas para determinados locais.
Em entrevista, o engenheiro agrônomo e técnico da Funedi/UEMG, Alisson Rodrigo, abordou que a constituição das equipes que vai discutir sobre arborização em Divinópolis será de fundamental importância para o desenvolvimento da cidade, porque existe uma carência em relação as áreas verdes.
O biólogo, Claudemir Henrique da Cunha, ressaltou que a necessidade que se faz de implantar este projeto seria de resolver três problemas imediatos: o déficit de arborização urbana que atualmente a cidade possui, uma normatização para esta arborização que deve ser adequada e que não gere dano ou prejuízo ao patrimônio público e ao cidadão e a criação de uma estrutura dentro da máquina administrativa que faz com que haja uma equipe técnica para cuidar desse tipo de setor.
O vereador José Wilson Piriquito (SDD) disse que este plano irá gerar um grande benefício para Divinópolis, uma vez que as árvores velhas serão supridas para que se estabeleça uma arborização bonita e adequada.
Geraldo Magela, coordenador de desenvolvimento e conservação florestal do IEF, acredita que todas as pessoas que moram na cidade gostam de árvores, mas é preciso que esse gostar se transforme em um querer, ou seja, as pessoas tem que fazer opção por ter a árvore, mas é necessário um planejamento. “A cidade tem que se planejar para ter árvores, passeios mais longos, quintais com árvores plantadas, dentre outros fatores. Pelo que sabemos a grande demanda por corte de árvores é justamente porque as pessoas já não querem mais aquela árvore e é pela falta de planejamento. Por isso estamos discutindo a criação de um plano diretor de arborização em áreas verdes para o planejamento de longo prazo”, afirmou.
A próxima reunião será dia 14, às 13h30 para apresentar o modelo que será diagnosticado e nesse sentido formular o projeto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.