segunda-feira, 5 de Outubro de 2015 11:09h

Plenário homenageia os 40 anos da Fundação Torino

Reunião Especial na noite de sexta-feira (2) contou com a presença do presidente e da diretora-geral da instituição

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) comemorou, na noite de sexta-feira (2/10/15), os 40 anos da Fundação Torino. A Reunião Especial de Plenário foi comandada pelo deputado João Magalhães (PMDB), autor do requerimento para a reunião. De acordo com o parlamentar, no decorrer das últimas quatro décadas, a Fundação Torino vem se constituindo como um dos mais importantes elos culturais existentes entre Minas Gerais e Itália.

“Trata-se de um projeto ambicioso e inovador que, ao longo desses 40 anos, tornou-se um dos maiores pilares da educação globalizada, vislumbrando uma escola plural, no entanto, sem deixar de preservar a nossa valiosa cultura mineira”, afirmou. Para o deputado João Magalhães, os alunos da Fundação Torino “são munidos com alicerces do conhecimento que lhes garantem um futuro promissor e brilhante, providos de inúmeros caminhos para desenvolver seus potenciais em um ambiente interdisciplinar, tornando-se cidadãos muito mais preparados para enfrentar o mundo lá fora”.

Segundo o deputado, “pertencer à Fundação Torino é um privilégio que abre inúmeras portas”. Para ele, com a homenagem, a ALMG reconhece “o importante e contínuo trabalho que a fundação vem exercendo durante todos esses anos, estimulando e colocando em prática a formação de verdadeiros cidadãos”.

Instituição é bicultural e aberta à comunidade

O presidente da Fundação Torino, Mario Graziano Borio, disse ser “fascinante” chegar a um momento como esse. “Podemos comemorar a formação de praticamente duas gerações de jovens e contemplar o resultado concreto dessa obra por meio do crescimento pessoal, intelectual e profissional de alunos e ex-alunos”, afirmou. Ele contou que a instituição é bicultural, aberta à comunidade e reconhecida tanto no Brasil quanto na União Europeia. "Mas, em momento algum, a fundação perdeu as referências que a originaram. É, hoje, uma escola que tem propósitos claros e que quer fazer a diferença na vida de seus alunos e da comunidade em que está inserida”, disse.

A diretora-geral da Fundação Torino, Márcia Naves, disse que “a emoção era grande”. Ela acredita que, falar da instituição, é falar de “um ninho de oportunidades, conhecimentos, valores, experiências, intercâmbios, descobertas, conexões, construções e sonhos”. Márcia Naves afirmou que a escolha por uma escola internacional expande conhecimentos e amplia horizontes. “A nossa instituição tem o desafio de oferecer experiências e vivências que permitam aos alunos desenvolver todo o seu potencial. Nosso compromisso é formar jovens éticos, inovadores, empreendedores, ousados e conscientes do seu papel de protagonismo no mundo”, afirmou.

Também estiveram presentes na solenidade, compondo a mesa, a consulesa da Itália em Belo Horizonte, Aurora Russi, e o vice-presidente da Fiat, Valentinho Rizziolli.

Metodologia da instituição prioriza atividades interdisciplinares

A Fundação Torino é uma escola internacional fundada em 1975, em parceria com o governo da Itália. A fundação atende crianças e jovens, com uma metodologia que prioriza atividades interdisciplinares, pluralidade cultural, ética e educação profissional.

Projetos como a Revista Carpe Diem, o Econoscienza, Rádio História, o Atentado Poético e as Viagens à Europa são desenvolvidos pela Fundação e compartilhados com a comunidade. A Fundação Torino também valoriza a prática esportiva, por meio dos jogos da juventude, jogos de integração, corridas, caminhadas e passeios ciclísticos, que procuram criar nos alunos a consciência da importância de manter o corpo e a mente saudáveis.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.