terça-feira, 15 de Abril de 2014 06:26h Atualizado em 15 de Abril de 2014 às 06:29h. Jotha Lee

Prazo para transferir e tirar título eleitoral termina dia 7 de maio

Balanço do Cartório eleitoral mostra que Divinópolis já contabiliza mais de 150 mil eleitores.

O prazo para tirar o título de eleitor, transferir o domicílio eleitoral e para solicitar a transferência para uma seção de fácil acesso acaba no dia 7 de maio. Até esta data todos aqueles que precisarem desses serviços devem se apressar e se dirigir ao cartório eleitoral, antes que as filas aumentem.
Esse é o prazo também para que aqueles que tiveram o título cancelado possam resolver a situação e estar em condições de votar no pleito de outubro. O titular da 102ª Zona Eleitoral em Divinópolis, Halley Alves, alerta que com a aproximação do fim do prazo, a tendência é crescer o movimento de eleitores, podendo aumentar o tempo de espera para o atendimento.
Ele lembra que o fato ocorreu ao final do prazo para o recadastramento biométrico. Divinópolis foi uma das cidades mineiras onde o eleitor se mostrou desinteressado, havendo necessidade de várias campanhas específicas do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no município, com o objetivo de atrair os retardatários. Mesmo assim, centenas de eleitores deixaram para o último dia e boa parte voltou para casa sem fazer o recadastramento.

 

DOCUMENTAÇÃO
Quem já tiver completado 16 anos ou vai completar até o dia 5 de outubro já pode se alistar para votar esse ano. Já quem chegou as 18 anos obrigatoriamente deverá procurar o cartório eleitoral e tirar o título. O interessado deverá apresentar documento de identidade original com foto – não serão aceitos carteira de habilitação e passaporte –, comprovante de endereço recente e, para os futuros eleitores do sexo masculino, também é necessário o comprovante de quitação do serviço militar.
“Para pedir a transferência do domicílio eleitoral, o eleitor deve procurar o cartório de sua nova residência portando o título, se ainda o possuir, um documento de identidade original com foto e comprovante de residência. Para pedir a transferência para uma seção de fácil acesso os documentos necessários são os mesmos. O eleitor que estiver com o título cancelado ou suspenso também deve ficar atento e resolver sua situação, caso contrário, não poderá votar, já que seu nome não irá constar da folha de votação de sua seção eleitoral”, informa o TRE.

 

PUNIÇÃO
O eleitor que não regularizar sua situação junto à Justiça Eleitoral, ou seja, “os que devem se alistar e não o fizerem ou os que estiverem com o título cancelado ou suspenso e não regularizarem a situação até 7 de maio, sofrem algumas consequências práticas, além da perda do direito de exercer a cidadania”, alerta a Justiça Eleitoral. De acordo com o Código Eleitoral, “sem a prova de que votou na última eleição, pagou a respectiva multa ou de que se justificou devidamente”, a pessoa não poderá, por exemplo, inscrever-se em concurso público, obter passaporte, CPF ou renovar matrícula em instituição de ensino oficial ou fiscalizada pelo governo.

 

ELEITORADO
De acordo com Halley Alves, até a última sexta-feira Divinópolis já havia contabilizado 150.175 eleitores. A estimativa é que até o término do prazo para as novas inscrições em maio, o eleitorado da cidade deva ultrapassar 152 mil eleitores aptos para votarem em outubro, quando ocorrerão as eleições para presidente da República, governadores e deputados federais e estaduais.
O eleitor interessado em regularizar sua situação em Divinópolis deve procurar uma das zonas eleitorais - 102ª ou 103ª. Ambas funcionam à Avenida 7 de Setembro, nº 818, Centro.

 

Crédito da foto : Jotha Lee

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.