quinta-feira, 26 de Novembro de 2015 09:33h Atualizado em 26 de Novembro de 2015 às 09:43h. Jotha Lee

PRB se organiza para entrar na disputa da sucessão do prefeito Vladimir Azevedo

Professor de Divinópolis é indicado porta-voz em Minas da Rede Sustentabilidade

A menos de um ano das eleições municipais que ocorrerão em outubro do ano que vem, os partidos vão se organizando em Divinópolis visando a disputa que vai renovar as prefeituras e câmaras municipais de todo o país. Apenas duas legendas, PMDB e PDT, já têm candidatos a prefeito escolhidos, embora a definição oficial somente vá ocorrer após a realização das convenções. Por enquanto, o ex-prefeito Galileu Machado (PMDB) e Rodrigo Resende (PDT), estão na condição de pré-candidatos, aguardando a oficialização através das convenções. Entretanto, Galileu é unanimidade no PMDB e Rodrigo Resende não terá resistência do seu partido, já tendo assegurado o apoio da maioria para entrar na disputa.
Enquanto PMDB e PDT já estão com as candidaturas a prefeito definidas, outras legendas vão se organizando e as especulações sobre outros candidatos ganham força, porém nada de concreto. O PT aguarda a definição do ex-prefeito Demetrius Pereira, porém o ex-vereador Beto Cury também pleiteia a candidatura pelo partido. O ex-deputado Geraldo da Costa Pereira, pai do ex-prefeito, garante que ele vai aceitar a candidatura, mas uma fonte muito próxima a Demetrius assegura que ele não disputará a sucessão de Vladimir.
Já o PRB, cuja Comissão Provisória foi apresentada na semana passada, tem grandes planos e pode até surpreender como uma candidatura a prefeito. É o que revela a médica e ex-vereadora Heloisa Cerri, presidente da Comissão Provisória do partido, que deverá ser a candidata pela legenda. Cortejada para ser vice na chapa de Galileu, Heloisa Cerri destaca que ainda é cedo para definições, mas diz que deve mesmo ser candidata a prefeita. “Ainda é muito cedo para uma resposta definitiva mas os projetos tem caminhado neste sentido”, afirma.
Embora ainda não esteja oficialmente como pré candidata pelo PRB, Heloisa Cerri diz que já está finalizando seu plano de governo. “O PRB já nasce em nossa cidade com propostas sérias para atender aos interesses do povo. O nosso plano de Governo já está sendo finalizado com a participação de cidadãos realmente capacitados e compromissados com a ética e a verdadeira democracia”, garante.
Segundo a ex-vereadora, o PRB vai lançar chapa completa de candidatos à vereador e diz que o partido tem compromisso com as políticas públicas de maior apelo popular. “O PRB está compromissado com os ideais republicanos, como as políticas públicas efetivas, o meio ambiente, o respeito ao cidadão e o respeito à família. Defendemos uma política com credibilidade e lisura, e compromisso com os interesses públicos sem demagogias”, finaliza.

 

REDE
A Rede Sustentabilidade, partido recém fundado pela ex-ministra Marina Silva, também vai se organizando em Divinópolis, embora ainda não tenha intenções de criar a Comissão Provisória local. No último fim de semana o partido realizou sua convenção estadual e a boa notícia foi a eleição por unanimidade do professor universitário, Leo Santos, militante dos movimentos sociais, para ser o Porta-voz do partido em Minas.
O professor explica que o partido tem dois porta-vozes em cada estado, sendo um do sexo feminino e o outro masculino. “O porta-voz figura o papel do presidente estadual uma vez que na REDE não usamos a nomenclatura de presidente e vice. São dois porta-vozes, sendo um feminino e outro masculino. A porta-voz feminina também eleita por aclamação foi Jane Ferraz”, esclarece.
Segundo Leo Santos, a Rede ainda não se posicionou sobre a conjuntura política para Divinópolis ano que vem e provavelmente não vai lançar candidatura a prefeito.“Uma coisa é certa, acreditamos que temos um compromisso ético com a cidade e portanto será construído primeiramente um Plano de Desenvolvimento para Divinópolis e posteriormente identificar lideranças capazes de defender e transformar esse plano em prática. Não se escolhe líderes sem bandeiras, nossas lideranças e candidatos nascem do processo de trabalho e não das conchavos e negociações como na velha política”, garante.
Como se trata de um partido recém criado, a Rede ainda não tem um posicionamento sobre o governo municipal. Leo Santos diz que o partido não vê a política somente pelo ponto de vista de oposição e situação. “Os filiados da Rede em Divinópolis ainda não se reuniram para avaliar o governo local, mas uma coisa é certa, a Rede não enquadra nessa nomenclatura arcaica e bipolar entre governo X oposição. Somos programáticos e não pragmáticos, estamos à frente juntamente com quem pensa na coletividade e na solução dos nossos problemas sociais. Nesse sentido pessoas que estão no governo ou na oposição são bem vindas ao diálogo”, finaliza.

 

Créditos: Jotha Lee
Créditos: Thais Almeida

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.