Prefeito afirma que últimos dois anos foram muito difíceis

Vladimir fala dos problemas para conclusão de obras estruturantes

O prefeito, Vladimir Azevedo (PSDB), recebeu a imprensa ontem, ocasião em que fez um balanço de seu governo e falou das metas para os próximos dois anos. Ele assegurou que está focado na conclusão de obras estruturantes, como o Pro-Transporte, Hospital Regional e Centro Administrativo, além da despoluição do Itapecerica, através do tratamento do esgoto e recuperação da calha do Rio, com dragagem e revitalização da mata ciliar.
O prefeito não escondeu as dificuldades que o governo municipal enfrentou nos últimos dois anos. “O biênio 2013/2014 foi muito difícil no sentido fiscal, difícil para todos os municípios, mas em especial para Divinópolis”, afirmou.
Vladimir também falou que houve dificuldades políticas, pois obras estruturais não foram concluídas nos prazos previstos em função de problemas que fugiram do controle administrativo. “Politicamente o biênio também foi difícil, porque várias obras estruturais, como Hospital Regional, Centro Administrativo, a intervenção no Rio Itapecerica e o Pro-Transporte tiveram problemas no seu andamento”, garantiu.
Azevedo citou especificamente o caso do Pro-Transporte, programa de obras de infraestrutura nos bairros com investimentos de R$ 23,5 milhões, que sofreu atrasos em razão de problemas no processo licitatório. “Tivemos três licitações problemáticas e isso é coisa que a gente não tem controle. A população não entende e parece que você está fazendo promessa eleitoreira”, desabafou.

CRÍTICAS
Vladimir disse que à medida que os problemas vão surgindo com o andamento fora do organograma de obras anunciadas pela gestão, mais dificuldades aparecem. “Essa situação vai dificultando tudo. Se já está com dificuldade financeira e esses projetos estruturantes não se efetivam, há uma sensação de improdutividade, a ansiedade aumenta e há críticas em todos os sentidos”, afirmou.
O prefeito disse ainda que buscou tirar proveito das críticas e aprendeu muito com a crise dos últimos dois anos. “Nesses dois anos nós pudemos nos aprimorar. A crise também ensina muito. Nos ensina a ter serenidade, coragem, perseverança a seguir mais determinado”, avaliou. Para Vladimir, a crise também ensina a focar mais em busca dos objetivos. “Tudo que chega à gente é importante, mas é preciso saber o que é prioridade e para isso é preciso focar e hoje eu estou muito focado para fechar esse difícil biênio”, acrescentou.

OBRAS
Vladimir disse que sua principal meta até o final do mandato é concluir as obras estruturadoras que estão abertas, além de concluir obras estruturais, como asfaltamento e abertura de vias. Ele citou a conclusão da Rua Pains, que também teve problemas com a empresa vencedora da licitação, o asfalto ligando a Avenida Paraná ao Bairro Liberdade, além da urbanização da Rua Petrópolis, que será ligada à Avenida Sanitária. “Já estamos com recursos para tudo isso”, garantiu.
O prefeito afirmou ainda que está realinhando com a Caixa Econômica Federal os valores do PAC Saneamento, que ele pretende retomar. Embora o programa esteja sob suspeita e seja investigado pelo Ministério Público Federal, o prefeito assegura que as obras serão retomadas, com benefícios para os bairros Grajaú, São Simão e Terra Azul. “Estamos muito focados nisso”, finalizou.

 

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.