terça-feira, 16 de Setembro de 2014 05:44h Atualizado em 16 de Setembro de 2014 às 05:52h. Jotha Lee

Prefeito assina decreto que permitirá instalação do gasoduto virtual

Documento autoriza doação de terreno para a Gasmig

O governo de Divinópolis volta a investir no chamado gasoduto virtual, depois de ver fracassar na Assembleia Legislativa a Proposta de Emenda à Constituição do Estado (PEC 68), que permitiria venda à iniciativa privada de parte do capital da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig). Os recursos obtidos com a negociação seriam destinados à implantação do gasoduto Betim-Uberaba para atender a uma fábrica de amônia da Petrobrás. Com isso, as cidades que ficam no trecho seriam beneficiadas, entre elas, Divinópolis.
A retirada da PEC de tramitação na Assembleia, feita pelos próprios autores da proposta, inviabilizou o gasoduto, já que sem os recursos da própria Gasmig, a Petrobras não se mostrou interessada em arcar com o investimento. Diante disso, Divinópolis voltou a apostar no gasoduto virtual, que consiste no transporte do gás em caminhões da distribuidora para a cidade, acondicionados em grandes cilindros em local estratégico, e depois distribuir aos clientes.
“O gasoduto virtual funciona com o transporte do gás acondicionado em grandes cilindros em caminhões da Gasmig. Esses cilindros serão instalados em locais adequados e em posição privilegiada no Centro Industrial para distribuição até as empresas. A partir da instalação e funcionamento, a Gasmig fará a troca dos cilindros quando se fizer necessário”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo César dos Santos.

 

 

 

 

DECRETO
De acordo com Vladimir Azevedo (PSDB), o gasoduto ligando Betim a Uberaba não está descartado, porém esse investimento deverá ocorrer em longo prazo. No entendimento do prefeito, o gás para mover o parque industrial de Divinópolis é necessário imediatamente e, para isso, ele aproveitou a visita do governador, Alberto Pinto Coelho, ontem, para assinar o decreto nº 11.537, que permitirá a implantação do gasoduto virtual.
Pelo decreto, o município cede à Gasmig, a título precário temporariamente por um prazo inicial de cinco anos, prorrogáveis por mais cinco, um terreno de 4.430m², localizado à Rua Bendito Gonçalves, no Centro Industrial. A permissão de uso destina-se à construção e montagem de base de descompressão de gás natural comprimido e distribuição aos clientes do município. A partir da base, será construída a canalização que levará o gás aos interessados. Esse é o chamado gasoduto virtual, que atenderá Divinópolis provavelmente a partir do ano que vem.
O prefeito explicou que a medida era necessária e urgente. “Tomamos a medida para que até que chegue o gasoduto previsto para os próximos dois anos nós já tenhamos a distribuição do gás para Divinópolis”, afirmou. O gasoduto virtual era a primeira aposta do governo de Divinópolis, projeto que já está na Prefeitura há mais de três anos.
A possibilidade do município ser abastecido pelo gás que será destinado ao Triângulo esfriou os planos para a implantação do sistema. Entretanto, os novos rumos tomados com a retirada de tramitação da PEC 68, que inviabilizou, pelo menos momentaneamente, o gasoduto para o Triângulo e a até mesmo a hipótese do projeto nem sair do papel, Divinópolis decidiu voltar aos planos originais.
O gasoduto virtual será uma parceria do governo do município com a Gasmig, cujo projeto já está pronto para ser implantado. Com a cessão do terreno para a Companhia de Gás, a expectativa é de que a partir do início do ano que vem as empresas da cidade, que utilizam esse tipo de fonte energética, já estejam recebendo o combustível pelo sistema.

 

 

 

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.