quarta-feira, 29 de Janeiro de 2014 04:36h Atualizado em 29 de Janeiro de 2014 às 04:44h. Carla Mariela

Prefeito de Divinópolis comenta sobre projeto “Cidade Tecnológica”

O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB), em entrevista ontem pela manhã, falou sobre a proposta que se encontra na câmara de Divinópolis quanto a “Cidade Tecnológica”.

Conforme o gestor, no momento é impossível fazer um levantamento sobre o benefício que este projeto vai trazer para a cidade, e sim só imaginar, uma vez que ele entende que os benefícios só as gerações futuras é que poderão dimensioná-los.
De acordo com Azevedo, a Cidade Tecnológica coloca Divinópolis em um novo patamar de atividade econômica, atividade esta do século XXI. Para ele, a lei está desenhada também para o setor universitário que tem em Divinópolis e até para algumas instituições de fora que já sinalizaram que pretendem vir para a cidade. O gestor afirma que as instituições são grandes e de renome nacional e que tem interesse de se fixar no município para colocar laboratórios na área de pesquisa, aplicando sinergia com a área de biotecnologia, de mecatrônica e com isso perfazer um ponto de alavancagem muito forte para o município.
O chefe do Executivo deixou claro que está na expectativa para a votação do projeto e ainda explicou que houve várias frentes até chegar ao projeto que hoje está na câmara municipal. Segundo ele, o presidente Rodrigo Kaboja (PSL) já está articulando para que os vereadores também tenham um conhecimento de todo o processo. “O Kaboja está preparando uma reunião para que os vereadores tirem todas as dúvidas, e também apresentar todo o projeto para que este seja votado nessa primeira quinzena do mês de fevereiro com todo nivelamento que é fundamental também para os parlamentares”, disse.
O prefeito encerrou dizendo que este projeto tem uma proposta ligada ao Word Trade Center, na capitação e articulação destes investimentos com as universidades e com investidores. “O governo do Estado, a secretária Dorothea Werneck, a Dra. Mônica presidente do Indi, todos estão articulados e até nos cobrando isso para que ela possa nos ajudar no direcionamento dos investimentos que também virão para cá”, concluiu.
Sobre o projeto:
O projeto de lei sobre a Cidade Tecnológica é o de número EM 073/2013. Conforme justificativa da lei, esta é voltada para o empreendimento e desenvolvimento econômico de maneira sustentada, consorciada às atividades de pesquisa, inovação tecnológica e ensino, com previsão ainda de ocupação residencial, sendo obrigatória a destinação de área para habitações de interesse social.
As ações previstas no citado empreendimento, irão provocar um verdadeiro choque econômico criando um novo ciclo virtuoso e as bases para ampla expansão de Divinópolis com repercussões sobre todo o Centro Oeste do Estado.
Entretanto, a “Cidade Tecnológica do Centro Oeste de Minas Gerais” representará novos paradigmas de planejamento urbano, em busca da eficiência da cidade, da qualidade e de benefícios sociais, estabelecendo um referencial de Divinópolis para outras cidades brasileiras.
O Projeto planeja um ambiente de inovação, de dinamização do conhecimento aplicado, capaz de oferecer ao empreendedor bases de Ciência e Tecnologia, C&T, aplicada, colocando o município em posição de vanguarda em relação às políticas voltadas para o conhecimento tecnológico e acadêmico bem sucedido, possibilitando, inclusive, a transformação do conhecimento em riqueza.
Em uma recente reunião extraordinária que ocorreu na casa legislativa, o projeto não foi aprovado. Para o presidente da câmara a cidade tecnológica deixou a expectativa que em Divinópolis se aportarão grandes empresas para que a cidade possa crescer e ser uma das maiores cidades de Minas Gerais. Provavelmente o projeto entrará na pauta assim que os parlamentares retornarem do recesso.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.