Prefeito Vladimir Azevedo anuncia corte de até 30% nos cargos comissionados

Meta é conseguir fechar as contas do município ao final de 2016

O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) concedeu entrevista coletiva ontem a tarde, ocasião em que falou sobre a decisão tomada pelos secretários municipais, que colocaram os cargos à disposição. Conforme o Jornal Gazeta do Oeste noticiou com exclusividade em sua edição de sábado, reunidos na tarde de sexta-feira passada, os secretários assinaram um documento colocando os cargos à disposição, com o objetivo de dar liberdade ao prefeito para que ele possa tomar medidas de redução de despesas. A carta, contendo a decisão do secretariado, foi entregue ontem ao prefeito. Logo após receber o documento, o prefeito convocou uma reunião com todos os secretários para discutir a questão e, à tarde, concedeu entrevista coletiva.
A contenção de gastos é uma exigência do atual momento financeiro que o município enfrenta e, se não forem adotados mecanismos fortes, a Prefeitura corre o risco de ter dificuldades de fechar as contas em 2016, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Vladimir Azevedo disse que, se no ano passado a Prefeitura estava em alerta amarelo, agora o alerta é vermelho. “Com viés para o roxo”,  assegurou.
A decisão do secretariado foi articulada pelo Conselho de Acompanhamento Administrativo e Financeiro (CAAF) e ocorre no momento em que o prefeito precisa adotar cortes imediatos para assegurar a governabilidade financeira. O controlador geral do município e presidente do CAAF, Agilson Silva, disse que a decisão de colocar os cargos à disposição  já vinha sendo alinhavada ao longo do ano, como meta de contenção de gastos. “A redução [de gastos] que fizemos foi insuficiente, então para causar um certo conforto no fechamento de nossas contas, nós [secretários] tomamos essa decisão”, explicou. Agilson Silva explicou que hoje existem 221 cargos comissionados na Prefeitura, sendo que 199 estão ocupados. “Mesmo assim nós temos que reduzir mais cargos, então nós tomamos essa iniciativa”, acrescentou.

 

 

352 CARGOS
O prefeito Vladimir Azevedo afirmou que a decisão do secretariado e outros integrantes de cargos comissionados do primeiro escalão foi espontânea, articulada pelo CAAF, para que fosse encontrada uma saída para a situação financeira e fiscal do município. O prefeito fez uma análise da macroeconomia e disse que as dificuldades financeiras que vivem a União e os estados, vão aumentar ainda mais as dificuldades das Prefeituras. “Aqui em Divinópolis a gente vem procurando fazer um controle, sem aumentar impostos e procurando fazer uma linha de contenção de gastos sem cortar serviços básicos da população”, afirmou.
Vladimir Azevedo disse que quando assumiu a administração, a Prefeitura tinha 352 cargos comissionados, que foram reduzidos para 221 no seu governo. Disse ainda que a Empresa Municipal de Obras Públicas e Serviços (Emop) tinha 36 cargos de confiança, todos ocupados. Em seu governo, eles foram reduzidos a 11, porém com apenas três preenchidos. “Nós estamos hoje com uma redução de cargos colocada na prática. Dos 221 cargos do município, nós estamos com apenas 199 ocupados, ou seja, já fizemos uma redução de 11% na equipe”, esclareceu.
De acordo com Vladimir Azevedo, os cargos de confiança já estão reduzidos quase no limite máximo, em função da demanda do município, entretanto, é preciso diminuir ainda mais. “Pela situação fiscal, o fechamento das contas que temos que fazer no ano que vem, nós não podemos esperar mais”, garantiu.
Para o prefeito, a decisão do secretariado foi um ato de companheirismo, para ajudá-lo a fechar as contas ao fim do governo. “Eu ainda não tenho a dimensão da medida, mas ela tem uma extensão, que simboliza todos os [servidores] comissionados. Não há como esvaziar a equipe nesse momento. Nós vamos fazer um estudo para fazer uma redução. Se hoje nós estamos com 11% de redução nos cargos comissionados, quero que essa redução passe de 20%, chegando o mais próximo possível de 30% da estrutura comissionada, desde secretários até chefia de seção”, assegurou.
O prefeito disse ainda que essa redução será feita em duas etapas. A primeira ocorrerá até o final desse mês e depois haverá a segunda fase, que será colocada em prática após 31 de março, quando haverá desincompatibilização de vários servidores comissionados para a disputa da eleição municipal de outubro. “Estamos caminhando para uma meta de 20% abaixo da estrutura comissionada, tendo com,o objetivo chegar o mais próximo de 30%”, reafirmou.
A entrevista coletiva do prefeito contou com a presença de todos os secretários, à exceção do titular da Secretaria de Trânsito e Transportes (Settrans), Simonides Quadros, que estava participando de um evento. Também participaram o vice-prefeito Rodrigo Resende, o procurador geral Rogério Farnese, o diretor da Emop João Luís de Oliveira, e o superintendente do Diviprev, Luiz Fernando Guimarães.

 

Créditos: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.