terça-feira, 3 de Abril de 2012 10:15h Atualizado em 3 de Abril de 2012 às 10:24h. Carla Mariela

Prefeitura faz mutirão para cadastramento do SUS

SUS irá cobrar atendimentos dos planos de saúde privados. O mutirão ocorreu no último sábado com intuito de agilizar a emissão do Cartão Nacional de Saúde, devido à procura grandes filas se formaram

No último sábado pela manhã, a Prefeitura de Divinópolis convocou a população da cidade para a realização do cadastro do SUS visando a confecção do cartão de atendimento. A iniciativa ocorreu porque a partir de março em todos os procedimentos relacionados com a saúde, já é necessário apresentar a identificação do cartão nacional de saúde. Conforme, o secretário Adjunto de Saúde, Gilmar Santos, todo cidadão brasileiro terá que portar esse Cartão Nacional de Saúde para facilitar o atendimento.
De acordo com  Santos, o cadastramento já está sendo feito na Prefeitura, sendo que 70% da população já possui o cartão SUS, mas embora algumas pessoas já tenham se cadastrado, há outras que ainda não fizeram o cartão. O mutirão no sábado serviu também para alertar a população que o cadastramento está ocorrendo também em outras Unidades. “Está faltando 30 % da população de Divinópolis, pois 70% já possui o cartão que corresponde ao SUS. Hoje, nós estamos fazendo um mutirão para acelerar esse processo, pois a partir de agora, todos os procedimentos terão que ter o cartão nacional de saúde”, ressalta.
Ainda segundo o secretário, quem não realizou o cadastro no sábado poderá ir às outras Unidades. “Os locais em que está sendo realizado esse cadastramento são: Nsa. Senhora das Graças, São José, Niterói, Afonso Pena, o Icaraí ainda não começou, mas vai fazer o cadastramento também, além do Sersam e Ermida”, afirmou.
Ao ser questionado sobre quais os documentos que a população precisa para fazer o cadastramento, Gilmar Santos, reforçou que o cidadão precisa levar o CPF, comprovante de endereço e identidade. “Até as crianças que já tem as suas certidões apontando que nasceram no dia anterior já podem ter o seu CPF. Nós estamos com um funcionário do correio fazendo CPF para aquelas crianças que não possuem o cadastro, mas não faremos nenhum cartão sem o número de CPF, pois isso vai facilitar a Gestão do Sistema de Saúde, porque hoje o que nós identificamos é o seguinte: o sistema público de saúde,  é penalizado em dois procedimentos. O primeiro quando faz o procedimento para o cidadão que tem o plano de saúde privado e segundo, quando dá dedução do imposto de renda, então, por isso é importante  organizar o sistema porque todo o cidadão que for atendido dentro do sistema do posto de saúde, se ele tiver também um plano privado, o sistema público de saúde vai pedir ressarcimento ao plano de saúde privado”, esclarece.
Essa maneira de fazer o cadastramento servirá para organizar a Gestão, é uma forma de cadastrar todos os indivíduos nos seus Municípios de residência porque conforme o Secretário, não há no momento nenhum documento de identidade que comprova que o cidadão é divinopolitano, ou é de outro Município. Ele ressalta que esse cartão nacional de saúde vai facilitar, pois o cidadão vai recebê-lo em plástico, magnetizado, com identificação para facilitar o prontuário eletrônico. “Todas as informações de saúde que ele fizer e todos os procedimentos, vão constar dentro desse cartão que chamamos de prontuário eletrônico, então, se o cidadão for atendido, por exemplo, lá em Roraima, em Rondônia, a Unidade de Saúde de lá quando puxar o cartão dele poderá saber quantas consultas já foram feitas, se ele é hipertenso ou se é diabético, isso facilita também até uma Gestão da Clínica, como conduzir o processo, o diagnóstico daquele paciente”, explica.
Ao ser questionado se o mutirão iria ser realizado somente nesse último sábado, o secretário afirmou que sim, mas que se houver a necessidade de realizar mais, com certeza será realizado. “Hoje o mutirão foi realizado para acelerar o processo, nós iremos atender 400 pessoas, que dá em torno de 1.600 cartões, porque as pessoas vêm e fazem o cadastramento para a família inteira. Todo o indivíduo da família tem que ter o cartão e se for preciso fazer outro mutirão, nós iremos fazer, mas as Unidades já estão descentralizadas, e é importante que a população também saiba disso, porque as outras Unidades também vão fazer o cadastramento desse cartão”, finaliza Gilmar

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.