sábado, 27 de Dezembro de 2014 05:29h

Prefeitura lança plano de contingência da Defesa Civil 2014/2015

Foi realizada na manhã desta terça-feira (23/12), na quadra de esporte do 23º Batalhão da Polícia Militar, a solenidade de lançamento do Plano de Contingência da Defesa Civil

A iniciativa tem como finalidade antecipar ações e serviços que possam evitar transtornos durante o período chuvoso. Na oportunidade o prefeito Vladimir Azevedo assinou o Decreto de Lei nº11680/2014, que oficializa o Plano de Contingência da Defesa Civil para execução nos anos de 2014 e 2015 no município.

Durante a cerimônia foram nomeados a nova Coordenadoria Municipal de Prevenção e Defesa Civil, que será composta pelo coordenador Dreyfus Bueno Rabello, coordenador adjunto Kleber Aguiar Evangelista, as secretárias executivas Edna Marta Faria Cordoso e Keila Monteiro Barbosa, os engenheiros voluntários, Juliano Vieira dos Santos e José Maria Gontijo e a assistente social, Adriany Fernandes da Silva.

A Defesa Civil Municipal, busca por meio deste plano a integração dos órgãos participantes do sistema de defesa civil, colocando à disposição do cidadão a pronta resposta aos desastres que por ventura surgirem, como ressalta Dreyfus Rabelo. “O plano prevê três locais onde as famílias serão encaminhadas. Serão três pontos iniciais, que dependerá do volume de pessoas. Temos o Poliesportivo Central e Niterói, além do Centro Social Urbano do bairro Interlagos. Se por ventura os locais não comportarem a população, elas serão encaminhadas para as escolas municipais. O plano é abrangente e atende diversas situações, sejam elas de calamidade pública por falta ou excesso de água e epidemias” afirmou.

O coordenador ressalta ainda que o trabalho desenvolvido pela Defesa Civil é constante, tanto na prevenção, quanto na solução de possíveis eventualidades. “Com o trabalho realizado durante todo esse ano, nós percebemos a situação do município nas áreas de risco estão melhores em relação ao ano passado. Todas as ações que a Defesa Civil participou ou aconselhou o executivo foram atendidas. A partir de toda a articulação que o plano proporcionar, é possível conseguir recursos necessários para prevenir ou solucionar qualquer adversidade. Estamos sempre em contato com a Copasa, no monitoramento do nível do rio. Recebemos diariamente notificações via email e sms, da Defesa Estadual, que informa a probabilidade de chuva em milímetros com antecedência e isso contribui muito no trabalho de monitoramente da cidade”, enaltece Dreyfus Rabelo.

A secretária executiva, Edna Marta Faria Cardoso, explica como foram executadas as ações preventivas neste ano e faz um alerta. “Foram realizadas as limpezas dos bueiros, cortes de árvores, poda, além da visita preventiva no Morro da Pitimba, Alto São João de Deus, Vila Olária, Candelária, que inclusive em 2012 foram retiradas todas as famílias ribeirinhas encaminhadas para o bairro Jardim Copacabana, pois essas famílias foram beneficiadas com o programa Minha Casa Minha Vida. Então graças a Deus a chuva está chegando, porque também estamos precisando dela. A partir do plano, estamos preparados para qualquer eventualidade. Deixo um alerta para todas as famílias, que acionem a Defesa Civil pelo 199 em qualquer emergência que se fizer necessária”, pontua.

Para o Prefeito Vladimir Azevedo o Plano de Contingência da Defesa Civil, é acima de tudo uma apólice de seguro, no qual a população possa se sentir segura e preparada para diversas situações nesse período. “Estamos preparados e com os órgãos da sociedade civil, poder público, forças de segurança, as secretarias do município, Educação, Saúde, Desenvolvimento Social, Operações Urbanas para uma eventual necessidade de ação nesse período chuvoso em termos de enchentes. Nós que vimos de uma seca atípica em Divinópolis, nesse período corremos o risco de grandes volumes de água que podem ocasionar em enchentes. Mesmo preparados para o período chuvoso, torcemos para que não seja necessário colocar o plano em prática”, finaliza o prefeito.

Divinópolis é cortado em seu perímetro urbano por 18 km de extensão do Rio Itapecerica, onde 23% de sua população residem em área inundáveis. Esta realidade vulnerabiliza a segurança dos cidadãos tornando imprescindível a adoção de medidas que reduzem os riscos, bem como, à ativação de um eficaz plano de resposta as demandas que poderão advir no período chuvoso.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.