sexta-feira, 23 de Setembro de 2011 18:50h Atualizado em 27 de Setembro de 2011 às 10:02h. Flávia Brandão

Prefeitura projeta mais de R$ 400 milhões para 2012

Secretario David Maia destaca imprevistos da crise, mas afirma que investimentos continuam

O Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), elaborado pelo Executivo Municipal, para o ano de 2012, foi apresentado, ontem (23), em audiência pública, na Câmara Municipal de Divinópolis, pelo Secretário de Planejamento e Gestão, David Maia. Cerca de 40 pessoas estiveram presentes na audiência, mas do Legislativo Municipal, apenas o vereador Antônio Paduano (DEM) assistiu a projeção financeira para 2012. Segundo David Maia até dia 30 é o prazo para que a LOA seja encaminhada ao Legislativo Municipal para que possa ser trabalhada pelos vereadores sendo que o orçamento só é finalizado realmente quando ocorre sua aprovação.


Dentro da previsão de receitas está o montante de R$ 416 milhões, sendo que 16 milhões são destinados a Câmara Municipal de Divinópolis e ao Instituto de Previdência. A respeito do impacto da crise econômica no orçamento municipal, Davi Maia explicou que existem algumas preocupações que são variáveis, que poderão influenciar nas contas municipais em 2012. Ele conta que o primeiro ponto preocupante é a forma que a crise irá impactar a inflação. “A inflação reajusta os nossos contratos concessionários, os contratos registrados pela Prefeitura os nossos fornecedores, essa a é primeira preocupação”, destacou.


Ainda atrelado a inflação David Maia citou o gatilho salarial, que infla ainda mais na folha de pagamento, que é a principal conta da Prefeitura. Como segundo ponto principal da crise,  Maia afirmou que pode haver a queda no PIB, o que irá significar um menor repasse para a Prefeitura. “Podemos ter um risco de aceleração de despesas e redução de receitas, que será uma conta difícil de fechar. Então são as duas variáveis principais que estamos observando na confecção orçamento”, declarou.


PIB


Segundo Davi o Governo Federal na elaboração de seu orçamento divulgou uma previsão da redução de 5% para 4,5% do PIB para 2012, sendo inclusive o mais “otimista” dos agentes. “O jornal valor econômico trouxe hoje (23) uma previsão de 3,5% do PIB para o ano que vem e para esse ano de 3,1%. (...) Nas crises normalmente não se consegue enxergar muito claramente, pois há uma insegurança e é preciso cautela. Iremos trabalhar com uma perspectiva nem otimista nem pessimista, mais realista”, declarou.


Centenário


Questionado se as obras, festas e grandes investimentos esperados para a comemoração do Centenário de Divinópolis serão mantidos nesse cenário de incerteza perante a crise, Davi Maia afirma que grande partes desses recursos estão depositados, o que segundo ele é um “alento” para a administração. “Os grandes projetos estão viabilizados, contingenciados”, disse. Nesse contexto de grandes projetos ele cita o hospital público, a nova sede da prefeitura e intervenções na infraestrutura urbana. “Essa parte de investimentos daqueles 70 milhões de investimentos, que mencionei um terço deles já estão contingenciados seja pelo Governo estado ou nos cofres da Prefeitura. Isso é um alento para a comunidade porque os investimentos da Prefeitura continuam até o Centenário e teremos uma grande festa”, declarou.


Secretarias


No quadro apresentado pelo secretário foi possível perceber uma maior variação percentual no investimento relativo a 2011, no Gabinete do Governo cerca de 50%, o que foi justificado pelo secretario Antonio Faraco devido ao fato da Usina de Projeto estar dentro da estrutura do Gabinete e onde estão previstas as grandes obras para o próximo ano. Outra secretaria que apresentou grande variação foi Settrans, com 63,13% - apesar da base de variação ser pequena - que foi justificada pelo secretário Davi Maia pelo fato de 2012 ser um ano de concessões de transporte coletivo, recursos que serão depositados no Fundo Municipal de Trânsito.


Já Davi destacou particularmente as secretarias de Assistência Social e Saúde como as mais relevantes, que prevê melhorias significativas para a população. Na saúde tem a previsão de passar de R$120 milhões para 145 milhões e na Assistência Social de R$11,5 para R$14,8 milhões - o que representa 30% a mais.


Investimentos


Segundo Davi Maia na confecção do orçamento o fato mais importante a ser destacado é a manutenção dos investimentos para o próximo ano. “A questão mais relevante é a continuidade do investimento, o nosso prefeito Vladimir é de mão firme e não admite que não existe a mão firme no gerenciamento das finanças.  E isso está nos resultados colhidos em 2010 com 35 milhões de investimentos, que é histórico”, disse. A projeção para 2011 é que atinja mais de R$35 milhões – expectativa que chegue ao montante de R$ 40 milhões - e para 2012 está sendo projetados R$70 milhões. “Não é um número fechado ainda”, ressaltou Davi.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.