quarta-feira, 12 de Dezembro de 2012 04:09h Atualizado em 12 de Dezembro de 2012 às 04:23h. Carla Mariela Colaboração Daniel Michelini

Presidência do Legislativo rejeita Colégio de Líderes

Porém o prefeito Vladimir Azevedo, acredita que o projeto 081/2012 ainda será votado, uma vez que o Legislativo entendeu os motivos do projeto

O Colégio de Líderes que seria lido durante a reunião, ontem, na Câmara de Divinópolis, para agilizar a aprovação do projeto 081/2012, que autoriza o Poder Executivo a alienar os imóveis que integram o patrimônio da cidade, não foi colocado em pauta, pois no início da reunião, o presidente Anderson Saleme (PR), ressaltou que a presidência não acataria o Colégio de Líderes.
O presidente, em seu pronunciamento, disse que não haveria nenhuma possibilidade do projeto ser votado nessa semana “Nós tomamos as medidas, e vimos que o colégio não estava conforme o regimento e por isso não foi acatado pela nossa presidência”, declarou.
O vice-presidente da Câmara, Edmar Rodrigues (PSD), esclareceu o motivo pelo qual o Colégio não foi acatado “O vereador Roberto Bento faz parte de um bloco partidário juntamente com o Edson de Sousa que era presidente desse “blocão”. Roberto Bento tinha colocado em plenário que havia saído do “blocão”, porém ele precisaria ter registrado a sua saída por escrito, por isso o presidente Anderson Saleme achou melhor fazer a retirada rejeitando o pedido do Colégio de Líderes. Talvez seja necessário, fazer outro Colégio para na próxima oportunidade entrar com a votação desses projetos”, destacou.
Ao ser questionado, se o projeto teria alguma dificuldade, sem o Colégio de Líderes, para ser aprovado e se ele entraria na pauta ainda nesse ano, Edmar Rodrigues, disse que sem o Colégio até o fim do ano eles fiquem sem votar essa proposta “O Colégio de Líderes serve para adiantar o processo de votação do projeto, que se não tiver o acordo, talvez fiquemos até o final do ano sem ter a votação desse projeto”, comentou.
Sobre a venda dos imóveis, o parlamentar, disse que ele concorda porque sabe que são alguns imóveis que estão há muitos anos parados “Eu entendo que esses imóveis devem ser leiloados para que o Município possa com esse valores arrecadados, empregar também no próprio poder público”, afirmou.
Ele ainda abordou que alguns desses terrenos são para a construção das casas que serão construídas a partir do ano que vem, aproximadamente 500 casas que serão construídas para a população de Divinópolis.
A vereadora Dra. Heloísa Cerri (PV), que é contra o Colégio de Líderes, esclareceu seu parecer “A nossa cidade não está a venda. Esse projeto que aportou aqui em regime de urgência, tinha 45 dias para ser colocado em discussões e colocado de forma ditatorial como sempre acontece nessa Casa. Se fizermos as contas, são 66.800 metros quadrados  que estão sendo alienada. Esse projeto é uma vergonha”, disse.


Pronunciamento do Prefeito Vladimir Azevedo:


O prefeito esclareceu que o projeto 081/2012, tem quatro principais objetivos. “O primeiro objetivo é urbano, ou seja, Divinópolis é uma cidade que tem mais de 55.000 lotes vagos e pouco mais de 65.000 domicílios, isso é um problema urbano, pois ficam juntando entulhos, animais peçonhentos, tantos outros problemas. Essa é uma das maneiras da gente acelerar a ocupação da cidade e resolver esse problema urbano”, explicou.
Ainda de acordo com o prefeito o segundo ponto é transferir o que ele chama de ativo patrimônio improdutivo em um ativo patrimônio produtivo. Para Azevedo, esses imóveis não têm serventia e vão ser investidos em um ativo patrimônio que tem serventia, que é terminar a obra do centro administrativo que vai trazer uma economia na ordem de mais de R$2 bilhões de reais por ano. “Nós vamos transformar esse ativo que não serve em um ativo que vai ter funcionalidade e trazer economia. Já o terceiro ponto é contábil, entendendo que parte desses recursos ajuda no fechamento de contas. O quarto significa o lado social do projeto. São 243 imóveis, nós temos 215 desses 243, que são destinados para habitação popular. São os quatro aspectos que motivam essa alienação de imóveis e muito será benéfico para o Município de Divinópolis”, esclareceu.
Ao saber que o Colégio de Líderes não havia sido votado, Azevedo encerrou dizendo que acredita que ele será votado na próxima terça-feira, uma vez que todos na Câmara entenderam os quatro motivos da importância do projeto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.