quinta-feira, 22 de Setembro de 2011 10:59h Atualizado em 22 de Setembro de 2011 às 11:04h. Flávia Brandão

Presidente da Câmara critica a falta de política de incentivos para atrair indústrias, Vladimir fala sobre impasse da Proema e revela que novas empresas estão em negociação

O presidente da Câmara Municipal, Pastor Paulo César (PRB), durante pronunciamento, na última terça-feira (20), criticou e cobrou do Executivo Municipal a implantação de uma política de fomento econômico, que estabeleça incentivos fiscais e infraestrutura para instalação de grandes indústrias, principalmente de tecnologia. Em seu discurso, o presidente do Legislativo sentenciou: “não quero ser o profeta do pessimismo, mas se continuarmos com a política que temos iremos perder todas as empresas, principalmente as de tecnologia”. Do outro lado, o líder do Executivo, Vladimir Azevedo (PSDB), justificou o atraso da tão esperada empresa de autopeças - Proema - e adiantou que negociações estão em andamento com outras empresas - inclusive também na área de autopeças - para ocupação de área próxima. Além disso, citou a construção do 1º Condomínio da Moda na cidade.


O líder do Legislativo iniciou seu pronunciamento citando que ficou “entusiasmado” ao ver uma notícia no Jornal Gazeta do Oeste, no último dia 20, que trazia em manchete a possibilidade de instalação de um parque tecnológico em Divinópolis. Baseando sua fala na reportagem, o presidente disse que desde 2010 encaminhou um anteprojeto ao Executivo, onde propôs ideia igual para construção de um polo tecnológico, inclusive com propostas de criação de incubadoras tecnológicas, no bairro Belo Vale. No entanto, ele diz que não teve retorno da proposta, que a princípio seria acatada. “Até hoje nada foi feito. A última notícia que tivemos é que havia um impasse no terreno, que era de propriedade da CEMIG e havia a necessidade de fazer uma permuta. O fato é que empresas iam vir para Divinópolis se instalar nessa região proporcionando desenvolvimento, emprego e condições melhores e essas empresas foram embora”, declarou.


Política de Fomento


O presidente Paulo citou que espera que esse Parque Tecnológico, que está em negociação para ser instalado, possa ser realmente viabilizado e cobrou ação do Executivo para que estabeleça políticas de fomento com a previsão de incentivos fiscais para instalação e manutenção das indústrias. “Não importa se é no Belo Vale, ou em qualquer outra região, nós vamos continuar cobrando para que cheguemos ao contento”, disse. O presidente citou a perda de indústrias como a KTS, a ATOMIC e outra empresa, que não citou o nome, mas disse que trabalharia na área de iluminação LED. “Você não pesca chamando o peixe, você pesca colocando uma isca. Não adianta você chamar uma grande empresa: “venha para Divinópolis”, elas não virão. As empresas virão se tiverem incentivos, mão de obra e infraestrutura preparada para recebê-las”, disse. Paulo César ressaltou ainda que os benefícios desses incentivos são revertidos em mais empregos e retenção da mão de obra formada na cidade.


Proema


Em entrevista a Gazeta do Oeste, questionado sobre a especulação de novas indústrias em Divinópolis, a exemplo da Proema - que tem protocolo assinado desde 2009 e até hoje não se instalou - o prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) disse que desde o início da sua “gestão a questão do fomento vem sendo trabalhada”, mas a mesma depende de muitos fatores. Ele justificou o atraso da Proema dizendo que a empresa está passando por “momentos delicados na gestão, de litígio entre os sócios” e Prefeitura vem procurando entender isso.  Mas adiantou que a obra pública (avenida perimetral) - que irá modificar o projeto inicial do terreno da Proema cortando a área ao meio - terá início nos próximos dias. “A obra está garantida e já está para ser iniciada nos próximos dias, já foi licitada. Será a grande ligação da região Nordeste com a região Sudeste, ou seja, a região do Centro Industrial do Icaraí, Jardim Candidés com a região do Santa Lúcia, Padre Eustáquio com a estrada de Carmo do Cajuru e com a MG 050”, explicou.


Negociações


Vladimir adiantou que negociações já estão sendo feitas para as áreas próximas, onde a Proema está prevista para se instalar, mas não entrou em detalhes. No entanto, disse que novidades estão por vir e até o final do ano serão anunciadas. “Já estamos vendo novos implementos, que iremos colocar naquele local, no setor de autopeças e talvez até outro setor, que estamos trabalhando na área de fomento. O projeto caminha bem e indiferente de Proema, nós vamos ter empresas de autopeças ali e uma empresa em outro setor”, declarou.


Condomínio da Moda


Vladimir citou também a instalação do 1ª Condomínio da Moda em Divinópolis. Segundo ele a área será onde era o antigo Centro Tecnológico - justamente o local citado pelo Presidente Paulo César. O prefeito conta que será ocupado um terreno de 70 mil m2 ,o qual irá reunir empresas de médio a grande porte no segmento do vestuário . Cerca de 30 empresas com mais de 50 funcionários cada.  “Esse condonimio da moda será com empresas locais, que nós já reunimos e estamos verificando a maneira de fazer ali próximo a estação da CEMIG, indo para Ermida, em frente ao Rancho Alegre”, disse. O prefeito disse que ainda está sendo verificada a questão jurídica do terreno, para então o empreendimento ser anunciado oficialmente. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.