segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2015 09:50h

Presidente recebe pauta de reivindicações do Sind-UTE

Novo chefe do Legislativo estadual também esteve com representantes do movimento afro estadual nesta segunda-feira (2)

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), eleito para o biênio 2015-2017, deputado Adalclever Lopes (PMDB), recebeu, na manhã desta segunda-feira (2/2/15), representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE). O objetivo da visita, realizada no Salão Nobre, foi entregar a pauta de reivindicações ao novo chefe do Parlamento mineiro.

A coordenadora-geral do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, afirmou que, por se tratar do primeiro dia letivo do ano, o sindicato dá início à sua campanha com os Poderes Legislativo e Executivo. “Acreditamos ser importante mantermos um diálogo aberto com os dois poderes”, disse. Sobre a pauta, afirmou que os eixos de reivindicação são ações pela educação de qualidade, salário e carreira, gestão democrática, vínculo funcional, Ipsemg e Previdência, e ainda demandas das superintendências regionais de ensino. A coordenadora espera que a ALMG trate os trabalhadores em educação com respeito e que proporcione resultados rápidos e positivos à categoria.

Em sua fala, Adalclever Lopes destacou o simbolismo do encontro com os profissionais de educação ser o seu primeiro compromisso institucional como presidente. Segundo o parlamentar, o objetivo é abrir as portas da Assembleia para o debates em favor da educação. “Queremos manter uma relação de parceria com os professores, uma vez que a educação será prioridade neste mandato. Começa hoje um diálogo com o Sind-UTE no intuito de qualificar a educação em Minas”, salientou. Estiveram presentes na reunião, ainda, os deputados Rogério Correia e Paulo Lamac, ambos do PT.

Movimento Afro – Após o encontro com o Sind-UTE, o presidente recebeu representantes de movimentos ligados à igualdade racial mineira. Na ocasião, a secretária estadual do Combate ao Racismo do PT, Cleide Ilda, pediu apoio ao deputado para a aprovação da reforma administrativa do Estado, em especial no que se refere à criação da subsecretaria de Assuntos da Igualdade Racial. “Queremos também a instituição de um Disque-Racismo, que atue como ouvidoria dos mineiros”, solicitou.

O presidente do Coletivo de Combate ao Racismo do PT, João Motta, salientou para a necessidade de transferir a responsabilidade sobre os dependentes químicos da Secretaria de Defesa Social para as secretarias de Ação Social e Saúde. O presidente do PMDB Afro de Minas Gerais, Arcanjo Pimenta, reforçou as palavras do colega e afirmou que o novo governo terá um olhar mais voltado para os movimentos sociais, sendo sensível a questões como o racismo.

Ao final, o presidente da ALMG disse que as portas do Legislativo estarão sempre abertas ao debate e que pretende colocar o tema na pauta de discussões do biênio.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.