quarta-feira, 28 de Setembro de 2011 14:05h André Bernardes

Programa Federal promove crescimento da Agricultura Familiar

Um programa do Governo Federal em parceria com os municípios está beneficiando pequenos agricultores. O Programa de Aquisição de Alimentos, PAA, está investindo R$16 bilhões na agricultura familiar.


Em Divinópolis, o programa está beneficiando além dos agricultores, diversas entidades filantrópicas que tem parceria com o governo municipal. Toda terça feira os agricultores entregam no galpão do programa os alimentos que são pagos com a verba federal e são recolhidos no período da tarde pelas entidades que não tem nenhum custo. O valor pago pelos alimentos é regulamentado pela  Companhia Nacional de Abastecimento,CONAB.   Rodrigo Amaral Moreira, coordenador do programa contou que existem 300 produtores cadastrados. “Nós temos este convênio desde 2006. Na parte da tarde as entidades que prestam serviço para o município pegam estes alimentos em kits gratuitamente. Compramos por preço justo do produtor rural e repassamos para as entidades que prestam serviço social, creches, clínicas, asilos abrigos municipais, CRAS.


Para participar, o agricultor precisa de uma declaração do PRONAF - Programa Nacional da Agricultura Familiar, que é um financiamento do governo federal. Cada produtor pode vender até R$4500 por ano, fora a merenda escolar que obriga os municípios a comprar 30% da agricultura familiar. Também é necessário comprovar que de 70% a 80% da renda total seja proveniente do campo. “Este programa é para os pequenos produtores e ele mantém o homem no campo. Eles têm a dificuldade de conseguir trabalhadores rurais. Com esse programa ele consegue pagar um ajudante” explicou Rodrigo.


O produtor Manuel Antônio Ferreira, participa do programa desde 2006. Ele conta que sua produção melhorou muito e a renda ajuda no sustento da família. “É bem melhor, pois já deixamos os produtos aqui, o pagamento sai no dia. Somos bem atendidos. Eu produzo um pouco de cada coisa. A renda ajuda muito” animou-se.


Os produtos passam por uma fiscalização antes de ser distribuídos para as 55 entidades parceiras do município. “São produtos de qualidade e de produção de Divinópolis. Esse dinheiro circula aqui. São alimentos colhidos no mesmo dia ou no dia anterior. As entidades antigamente ganhavam em varejões as sobras, os produtos perdidos. Agora eles tem um produto fresco, com valor nutricional sem nenhum custo. Tem goiabada, queijo, mingau. Tem que ter inspeção por questão de segurança. Tem selo e data de validade” finalizou  Rodrigo.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.