Programas habitacionais ganham novo fôlego para 2014

Está em encaminhamento na Usina de Projetos o Programa Piloto de Intervenção (PPI) Favela e Minha Casa Minha Vida.

O primeiro envolve ações no Alto São Vicente e a segunda é a construção de mais mil moradias populares, que deverá começar ainda este ano.
De acordo com o vice-prefeito e superintendente da Usina de Projetos, Rodrigo Resende, as ações no Alto São Vicente são complexas e o projeto foi todo reprogramado junto à Caixa Econômica Federal. O local receberá uma reurbanização que contará com a construção de 68 apartamentos para realocar as famílias que vivem em situação de risco e, hoje, recebem o aluguem social pago pelo município.
Além da construção das moradias, drenagem pluvial e rede de esgotos também fazem parte do projeto, que contará ainda com a abertura de novas ruas. Para isso, é necessária a negociação com os proprietários dos terrenos. “Ainda não concluímos o processo de desapropriação e indenização dos terrenos. Já fizemos a primeira negociação com a Sociedade São Vicente de Paula (SSVP), que detém a maior parte das escrituras. Existem outras pessoas que têm escritura por ter comprado ou outra transação com a Sociedade e outros que ganharam esta área e têm direito de usucapião”, explica Rodrigo.
O vice-prefeito ainda ressalta que, acertando com a SSVP – que vai pegar a titularidade destes imóveis – serão permutados lotes no bairro Manoel Valinhos para a entidade. “Após isso vamos negociar com todos os que têm a titularidade. E os que não têm a titularidade, vamos negociar também porque eles têm seus direitos. A PPI não está parada, tem casas que estão sendo reformadas, mas os imóveis que estão dentro das ruas que vão ser abertas, estamos negociando com eles. Alguns vão morar nos apartamentos que serão construídos. O processo todo está bem adiantado.”

 

 

Minha Casa Minha Vida
Para este ano ainda está programada a construção de mil novas moradias do Minha Casa Minha Vida, para quem ganha até três salários mínimos. As casas são sorteadas entre os inscritos que possuem o perfil do programa e fizeram inscrições que, aliás, deverão ser reabertas. “Duas empresas vão construir as casas de zero a três e uma delas será iniciado ainda este ano”, anuncia o vice-prefeito.
Rodrigo revela que existem ainda, na Prefeitura, 38 projetos de aprovação de novos loteamentos. “Temos muitas empresas nos procurando. A maioria deles [dos projetos] são glebas que têm empresas construindo prédios ou casas populares. São cerca de oito empresas iniciando projetos do Minha Casa Minha Vida para aqueles que têm verba de três a seis salários mínimos.”

 

 

Pro-Saneamento
A região dos bairros Grajaú e São Simão serão beneficiados com o Pró-Saneamtnto, é o que garante Rodrigo Resende. “Essas obras começaram e paralisaram e agora serão terminadas. São dois contratos que vamos colocar para funcionar. Estamos terminando um ciclo com a empresa vencedora da licitação e que não cumpriu o contrato. Estamos rescindindo o contrato e reprogramando na Caixa Econômica, e queremos abrir nova licitação. Além de colocar a rede de esgoto, fazer o lançamento dos interceptores, ainda haverá a pavimentação das ruas do itinerário do ônibus”, revela.

 

Crédito da foto: Simião Castro

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.