sexta-feira, 6 de Junho de 2014 05:26h Atualizado em 6 de Junho de 2014 às 05:32h. Carina Lelles

Projeto sobre nepotismo é sobrestado mais uma vez na Câmara

É a quarta vez que o projeto de lei tem pedido de sobrestamento de 60 dias

O Projeto de Lei EM 010/2013, que dispõe sobre a vedação de nomeação de parentes para quaisquer cargos em comissão e para funções de confiança na estrutura da administração, direta e indireta, do município, está apto para ser votado e entrou na pauta da reunião ordinária desta quinta-feira. Porém, o projeto, que está em tramitação há mais de um ano, teve pedido de sobrestamento pelo vereador, Adilson Quadros.
De acordo com o parlamentar, o pedido de sobrestamento foi feito atendendo a solicitação do vereador, Edimar Félix, que pediu mais informações sobre o projeto ao Executivo e não obteve resposta em tempo hábil. “Foi uma gentileza que fiz ao vereador, Edimar Félix, já que ele já havia feito o pedido de sobrestamento uma vez e não poderia fazer mais. Com relação a parentes na administração pública eu não tenho nenhuma dúvida e sou favorável ao projeto. Foi mesmo uma cortesia”, explica Adilson.
Félix confirma o pedido ao colega e afirma que “queria saber qual grau de parentesco configura o nepotismo. Por esse motivo eu pedi algumas informações para o Executivo e estou aguardando a chegada destas respostas para que a gente possa votar, mas sou favorável ao projeto”, ressalta.

 

 

Tramitação
Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Centro-Oeste Mineiro (Sintram), o projeto que veda o nepotismo na Prefeitura constou pela primeira vez no expediente da reunião do dia 14 de março do ano passado, em regime normal de tramitação. Em abril do mesmo ano foi solicitado sobrestamento por 60 dias pelo vereador, Hilton de Aguiar.
Em junho de 2013 o projeto foi retirado da pauta pelo então presidente da Câmara, Rodyson Kristinamurt, que só voltou a colocá-lo em pauta quatro meses depois, quando foi solicitado sobrestamento por Edmar Félix. Em outubro, Edmar Rodrigues apresentou uma emenda que foi rejeitada. No mês seguinte, o vereador, Kaboja, pediu vistas do projeto, que só foi colocado em pauta novamente em dezembro, quando foi sobrestado por 60 dias a pedido de Eduardo Print Júnior.
Em março deste ano, mais de um ano depois, o projeto foi retirado de pauta pelo presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja e voltou à ordem do dia novamente na tarde de ontem, quando teve o pedido de sobrestamento por 60 dias pelo vereador, Adilson Quadros.
Com o pedido de sobrestamento, o projeto só poderá ser colocado em votação em agosto.

 

 

Nepotismo
Pelo menos três casos de suspeita de Nepotismo existem no Executivo, segundo o Sintram. O vereador, Marquinho Clementino, é sobrinho do secretário adjunto de Desenvolvimento Comunitário, Antônio Paduano. O secretário de Governo, Honor Caldas de Faria, é tio do prefeito, Vladimir de Faria Azevedo. Além disso, ainda sob investigação do sindicato, a esposa de um dos secretários estaria lotada em uma das secretarias do município.



Crédito: Rodrigo Dias / PMD
Crédito: Carina Lelles
Crédito: Liziane Ricardo / CMD
Crédito: Arquivo GO

 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.