quarta-feira, 29 de Fevereiro de 2012 08:42h Atualizado em 29 de Fevereiro de 2012 às 09:45h. Carla Mariela

Projeto sobre o Polo Turístico de Negócios foi aprovado na 7ª Reunião Ordinária na Câmara Municipal

Conforme o Vereador Beto Machado, a região dos shoppings será ponto turístico da cidade

O projeto apresentado pelo vereador Beto Machado (PSDB) foi aprovado ontem dia 28/02/12, na 7ª Reunião Ordinária, realizada na Casa Legislativa em Divinópolis. A lei tem como objetivo fazer com que a área dos shoppings da cidade se torne ponto turístico e é conforme Machado, um reconhecimento com os confeccionistas da região. “Aquela região hoje de fato, já é uma região do Polo Turístico de Negócios, pois anualmente vêm milhares de turistas buscarem os seus produtos, principalmente, o que tange a área confeccionista, no entanto, não tinha esse reconhecimento. Elaborei esse projeto para que de certa forma, os comerciantes, tivessem esse reconhecimento diferenciado através dessa lei”, afirma.
Durante o seu pronunciamento, o parlamentar esclareceu sobre os certificados que as empresas daquela região vão receber da prefeitura. “As empresas cadastradas no município terão distinção através de certificados emitidos pela prefeitura Municipal, do órgão competente do turismo, do Ministério de Turismo e também da Secretaria de Turismo. Além disso, terão também, placas indicativas para demonstrar que ali existe um Polo Turístico de Negócios”, esclarece.
A aprovação da lei apresenta Divinópolis sendo uma cidade com dois polos turísticos. “Divinópolis agora tem o Polo Turístico Religioso do Santuário de N.Sª. Aparecida e agora o Polo Turístico na região dos Shoppings, desde o início do Mercado Distrital até na praça Dom Cristiano” esclareceu Beto Machado.
Para o vereador, o projeto foi aprovado, mas quanto mais investimentos em relação ao polo turístico na cidade, para ele melhor. “Esperamos que com isso nós possamos forçar os órgãos públicos, principalmente, o Executivo a investir mais naquela região para que ele possa ter o retorno de melhorias”, relata.
Ao ser questionado o que vai mudar na prática para os confeccionistas, Beto Machado, afirma que teve várias reuniões com o pessoal daquela região e para eles a aprovação do projeto só tem a acrescentar nas melhorias no setor confeccionista. “Os confeccionistas entendiam que naquela região não existia por parte do poder público um reconhecimento legal, existia momentos de eleições, na qual são feitas propostas e não existia a solução para as propostas. E nós proporcionamos aos comerciantes uma diferenciação, ou seja, existe a partir da sanção do prefeito uma lei que distingue aquela área”, finaliza.
Contudo, os comerciantes serão beneficiados porque estarão a partir da aprovação dessa lei, reconhecidos prefeitura Municipal, do órgão competente do turismo, do Ministério de Turismo e também da Secretaria de Turismo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.