quarta-feira, 22 de Agosto de 2012 10:42h Gazeta do Oeste

Propaganda eleitoral em BH começa morna; exceção para PCO, que "denuncia" farsa

O primeiro dia da campanha dos candidatos a prefeito de Belo Horizonte, nas emissoras de rádio, cumpriu à risca a formalidade de apresentação das candidaturas, com cada qual dos postulantes exaltando suas qualidades e preparo para administrar a terceira capital do país nos próximos quatro anos. Quase nada chamou a atenção pelo caráter excepcional, a não ser a “denúncia” do candidato do PCO, Pedro Paulo Abreu Pinheiro, o Pepê, afirmando que o pleito deste ano não passa de uma “farsa”. Ele não justificou a afirmação. Porém, convocou a população para “não levar a sério esta eleição”. De que forma, ele não revelou. Alem disso, o candidato do PHS, o dentista Alfredo Flinster, faltou à estreia. O tempo do candidato não foi utilizado

 

A propaganda eleitoral gratuita, em BH, para os candidatos a prefeito, nesta quarta-feira, que estreiou nas emissoras de rádio, às 7 horas e por meia hora, começou com a veiculação da “Estação 13”, nomeclatura criada para ancorar a candidatura de Patrus Ananias (PT), da coligação BH Popular. O jingle do candidato sinalizou o que deverá ser o eixo da campanha do candidato petista: “BH quer ação e coração para fazer mais e melhor. Quero Patrus de volta”. Com esse mote, o candidato foi apresentado em sua trajetória pessoal e política. Também foram veiculadas quais são as prioridades na administração à frente da prefeitura, se eleito. Melhorar a saúde, contratando mais médicos e abrindo centros de saúde nos finais de semana; criar mais creches para crianças com até três anos de idade; aumentar fiscalização e controle do trânsito; e, por fim, buscar recursos para ampliar as linhas do metrô.

 

 

Vanessa Portugal (PSTU), Maria da Consolação, da coligação Frente de Esquerda BH Socialista, que reúne PSOL e PCB, e Tadeu Martins (PPL) se apresentaram ao eleitor sem grandes destaques. Martins merece ser citado por um alerta. “Voto não se vende nem se troca”, advertiu o candidato.

 

 

O prefeito Marcio Lacerda (PSB) e candidato à reeleição, da coligação BH Segue em Frente, encerrou a primeira inserção do dia da propaganda eleitoral gratuita nas emissoras de rádio. A Rádio 40, criação também dos publicitários para ancorar a candidatura de Lacerda, ganhou âncoras de peso pela popularidade que desfrutam. Participaram da Rádio 40 o deputado federal Antônio Roberto e os jornalista Eduardo Lima e José Lino de Souza Barro.

 

 

O refrão de um dos jingles do candidato à reeleição reforçava a ideia central do que deverá prevalecer em toda a campanha de Lacerda na disputa eleitoral deste ano. “Tá na hora de avançar, deixa o Marcio trabalhar”. Entrevistado por Roberto, Lima e Lino, Lacerda disse que disputa a reeleição “motivado”. De acordo com ele, o sentimento de ‘dever cumprido e consciência tranqüila” o motiva a querer continuar na Prefeitura de Belo Horizonte. Lacerda destacou que tem condições de unir duas qualidade que adquiriu em sua vida de empresário e servidor público, “a sensibilidade social e o preparo técnico”, para fazer “uma administração correta”. Pesquisa de opinião do Instituto Data Folha foi lembrada para justificar a fala do candidato. Lacerda foi apontado em primeiro lugar como prefeito mais bem avaliado das capitais brasileiras. 

 

 

 

 

 

 

 

 

EM

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.